Transfer English fatura mais de R$ 2 milhões no primeiro mês

Edtech oferece aulas via streaming, utilizando metodologia de transferência linguística.

No Brasil, cerca de 95% da população não fala inglês. Entre os motivos está a dificuldade de muitas pessoas com as metodologias tradicionalmente utilizadas para o ensino da língua. Desenvolvida com a missão de tornar o aprendizado do inglês mais acessível e com resultados rápidos e eficientes, a plataforma Transfer English oferece uma metodologia inovadora, por meio da transferência linguística, que permite ao aluno conquistar um nível operacional até dez vezes mais rápido, comparado aos modelos mais tradicionais.

A startup faturou R$ 2,2 milhões no primeiro mês de operação, em janeiro de 2022. Até agora, a plataforma soma mais de R$ 10 milhões em faturamento e deve chegar à R$ 15 milhões no primeiro semestre. Para o ano, a expectativa é de atingir R$ 40 milhões ao todo. Com um valor de 79,90/mês no plano anual, a Transfer English funciona por modelo de assinatura. Para o CEO e fundador da startup, Bruno Simantob, o valor mais acessível contribui para que o negócio venha ganhando escala e não estipula um prazo de validade para o aprendizado.

“Nosso objetivo é cobrir toda a jornada da aquisição da língua inglesa, através de diferentes formatos, e fornecer conteúdos complementares constantemente, para que o aluno não perca nunca o contato com o idioma. Por isso o nosso modelo de negócios é uma assinatura com acesso a tudo que há na plataforma, como uma Netflix”, analisa.

Em paralelo, o empresário já planeja atrair o público hispânico. Vai investir R$ 2 milhões na nova frente. Hoje, a plataforma já conta com mais de 12 mil alunos, em mais de 40 países ao redor do mundo, número que vem escalando rapidamente mês a mês. Todavia, a maioria dos alunos são brasileiros morando fora. Bruno quer replicar a metodologia para se consolidar também na América Latina.

Ainda pouco difundido, o modelo de transferência linguística utilizado como base para a criação da plataforma, pode ser considerado uma evolução dos recursos pedagógicos conhecidos: ele utiliza a “língua mãe” como ponto de partida para o raciocínio em inglês. De acordo com Bruno, estudos realizados nas últimas décadas por acadêmicos da Alemanha e do Canadá comprovam os benefícios dessa forma de aprendizagem, entre eles, o aproveitamento da base linguística já construída em português.

“Quando o aluno é posto numa situação de desconforto e estresse, sendo forçado a pensar num idioma que ele ainda não domina, é muito comum que ele se sinta desestimulado em função da dificuldade. Afinal, é praticamente como se ele tivesse que desenvolver um novo cérebro em inglês do zero. Por outro lado, quando entendemos as diversas semelhanças estruturais das duas línguas, conseguimos utilizar o nosso repertório, já desenvolvido em português, para executar uma ´Transferência Linguística’ para o inglês, encurtando muito o processo de operacionalização da língua”, explica Bruno.

Antes de ficar disponível para o grande público, a metodologia aplicada pela Transfer English foi testada ao longo de dois anos, em grupos de empresários e personalidades, entre outros, que tinham a necessidade de aprender rapidamente a língua. Entre esses alunos estava a atriz Bia Arantes, que se tornou embaixadora da marca após o lançamento.

O professor Vergílio Melo, um dos poucos brasileiros qualificados com a certificação mais alta possível para licenciatura de inglês internacionalmente, o diploma Delta de Cambridge, é o responsável por coordenar a elaboração e refinar o material aplicado em aula, que atende hoje a estudantes dos dez aos 75 anos. Além das aulas já disponíveis, a plataforma possui outras sessões em constante aprimoramento, como novos cursos para diferentes níveis, além de quadros como o Transfer Music e o Transfer Movies. A ideia é que o conteúdo seja “on demand” para que o aluno tenha a opção de diferentes trilhas de aprendizagem. À medida em que os alunos avançam, novos conteúdos são produzidos e lançados na plataforma.

Saiba mais em https://transferenglish.com.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

Petrobras desenvolve mapeamento digital

Petroleira diz que já conseguiu mapear uma área de 18.700 km² (equivalente a 85% do território de Sergipe)

Micros geram renda de R$ 420 bilhões por ano

Correspondem a 30% do PIB.

Empresas apostam em solução SaaS flexível para incentivar equipes

Empresas como Coca-Cola, iFood e Unimed aderem à ferramenta e startup multiplica a carteira mais de 3 vezes em menos de 2 anos.

Últimas Notícias

BNDES: R$ 317,2 milhões nos aeroportos de Mato Grosso

Ao todo serão investidos R$ 500 milhões nos quatro aeroportos, com participação de 65% do BNDES

Fintechs emprestaram mais de R$ 12 bi em 2021

Crédito é quase o dobro do ano anterior, diz pesquisa da ABCD e PwC Brasil

Regulador divulga primeiro balanço sobre o 5G em Portugal

No final do primeiro trimestre, já havia 2.918 estações de rede 5G espalhadas por 198 cidades (64% das cidades)

Está mais fácil comprar carro na China

Vendas no varejo de veículos de passageiros atingiram 1,42 milhão de unidades durante o período de 1 a 26 de junho

Adquirir conhecimento é a chave para investir melhor

Para economista, medo é o mesmo sentimento que se tem do desconhecido