28.7 C
Rio de Janeiro
segunda-feira, janeiro 18, 2021

Transfusão

De 1998 até agora, o Brasil recebeu do exterior mais de US$ 200 bilhões (contando desembolsos de empréstimos, financiamentos e investimentos). “Mas retribuiu oferecendo uma sangria muito mais generosa: foram US$ 309 bilhões entre 1995 e 2001 só de amortizações e juros da dívida externa, mais remessas de lucros, dividendos e royalties de patentes”, contabiliza o coordenador do Polo de Socioeconomia Solidária (Pacs) Marcos Arruda. Economista do PT, Arruda disse que tem reiterado ao candidato Lula e ao presidente do partido José Dirceu que a campanha para a Presidência da República deve contrariar os marqueteiros e partir para o ataque ao atual modelo exportador de divisas. “Devemos somar os valores acima de US$ 130 bilhões de saídas de capital via as famigeradas contas CC5”, acrescenta.

Centésima
O juiz Venilton Cavalcante Marrera, da Vara Cível da Comarca de Cosmópolis (SP), deu ganho de causa à Souza Cruz ontem, na ação de pedido de indenização do fumante Severino Nunes da Silva, que em maio de 2001 alegou ter contraído enfizema pulmonar em razão de uso de cigarro ao longo de 60 anos. Pedia indenização de R$ 2,5 milhões. Em comunicado, a empresa admitiu a existência de 286 ações semelhantes espalhadas pelos estados brasileiros. Das ações ganhas, incluindo essa decisão de ontem, 79 foram julgadas em primeira instância e 21 em tribunais superiores; apenas 38 já foram julgadas em definitivo. A concentração é maior nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Ceará, Rio Grande do Sul, Distrito Federal e Minas Gerais.
O processo de Severino diz que ele contraiu o enfizema pulmonar em 1999 e, no ano seguinte, câncer, também no pulmão, em conseqüência do uso de cigarros de fabricação da Souza Cruz. O juiz disse que a atividade do fabricante “é lícita e regulamentada pelo Poder Público e o usuário conhecia os riscos”.

PT unido
O candidato do PT à Presidência, Luiz Inácio Lula da Silva, estará hoje no Rio de Janeiro para eventos de campanha junto com a governadora e candidata à reeleição Benedita da Silva. Começam com uma caminhada no Centro da capital, da Candelária à Cinelândia, onde, às 19h, participarão de comício que terá, entre outros, shows de Neguinho da Beija-Flor e Zezé Mota. Às 21h, os candidatos participarão da inauguração do primeiro comitê conjunto de campanha, na Barra da Tijuca.

Globalização
O leitor Fernando Leite Fragoso mandou correspondência eletrônica – de Moçambique – para o colaborador do MM (e que hoje ocupa o espaço aí ao lado) Marcos Coimbra. Fragoso diz, a respeito do artigo “Ditadura constitucional”, que o fenômeno é exatamente o mesmo no seu país, e que poderia publicar o texto na imprensa – bastaria substituir FHC pelo mandatário local.

Receita antiga
O candidato à Presidência Anthony Garotinho (PSB) parece decidido a trilhar o caminho que levou Ciro Gomes ao segundo lugar nas pesquisas. Na UnB, Garotinho arrancou aplausos ao criticar o empréstimo contraído pelo governo brasileiro junto ao FMI. O candidato do PSB criticou o acordo e aproveitou para lançar um desafio à platéia: “Se alguém apresentar um lugar do mundo onde o receituário do FMI deu certo, eu retiro a minha candidatura”, disse ele, concluindo: “Essa é uma receita velha, ultrapassada, que só países submissos podem admitir”. Após crescer na opinião pública com a bandeira da oposição, Ciro diminuiu o tom radical.

Baixa
Analistas no Brasil e nos Estados Unidos acreditam que o Federal Reserve (espécie de banco central norte-americano, só que privado) vai reduzir a taxa básica de juros, hoje em 1,75%. O Fed deixou, na reunião de terça-feira, aberta a possibilidade de corte na taxa de juros, ao sair da tendência neutra para baixa. O mercado futuro de Fed Funds já indica uma redução para 1,50%. Seria mais uma cartada para tentar recuperar a grogue economia dos EUA.

Artigo anteriorImpério
Próximo artigoFirmes
Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

Artigos Relacionados

Grande produtor rural não paga impostos

Agronegócio alia força política a interesses do mercado financeiro.

Não foi a disrupção que derrotou a Ford

Mercado de automóveis está mudando, mas montadora sucumbiu aos próprios erros e à estagnação que já dura 6 anos.

Quantas mortes pode-se debitar na conta de Bolsonaro?

Se índice de óbitos por Covid-19 no Brasil seguisse a média mundial, teriam sido poupadas 154 mil vidas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

Varejo sente redução no auxílio e alta da inflação

Comércio ficou estável em novembro e quebrou sequência de recuperação.

Senado quer que Pazuello se explique

Pedido de convocação para cobrar ação do Ministério da Saúde no Amazonas.

Lenta recuperação na produção industrial dos EUA

Setor ainda está 3,6% abaixo do nível anterior à pandemia.

Realização de lucros em âmbito global

Bolsas europeias e os índices futuros de NY operam em baixa nesta manhã de sexta-feira.

Desaceleração deve vir no começo do primeiro trimestre

Novo pacote de estímulo fiscal, bem como o avanço da imunização, deve garantir reaceleração em direção ao final do período.