Transporte aquaviário cresceu em 2020

Ferramenta virtual da CNT de consulta aos indicadores do setor mostra que a movimentação portuária subiu 4,4% no primeiro semestre.

Conjuntura / 16:56 - 12 de ago de 2020

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

Dados divulgados hoje pela Confederação Nacional do Transporte (CNT) no Painel CNT do Transporte revelam que a movimentação dos portos públicos e terminais privados no Brasil, de janeiro a junho de 2020, cresceu 4,4%, na comparação com o mesmo período do ano passado, totalizando 537,9 milhões de toneladas. Tal crescimento foi registrado em meio a uma crise que impactou fortemente outros segmentos do transporte.

Considerando o perfil da carga, os granéis sólidos representaram 60,1% da movimentação total das instalações portuárias brasileiras nos seis primeiros meses de 2020, com 323,5 milhões de toneladas movimentadas. Já o transporte de granéis líquidos e gasosos somou 134,2 milhões de toneladas e o de carga conteinerizada, 54,8 milhões de toneladas.

Segundo o estudo, os portos privados movimentaram 65,3% das cargas enquanto os públicos foram responsáveis por 34,7% entre janeiro e junho de 2020; no ranking de movimentação dos portos em 2020 (janeiro a junho), os terminais de Ponta da Madeira (MA) (15,1%) e o de Santos (SP) (10,3%) lideram as estatísticas; na avaliação por tipo de movimentação, a navegação de longo curso aparece na frente, com 69,8% do total, seguida da cabotagem (23,3%) e da navegação interior (6,6%); no agrupamento de produtos mais transportados, a maior parcela foi de minérios, escórias e cinzas (32,1%), seguidos por combustíveis minerais, óleos minerais e produtos da sua destilação, matérias betuminosas e ceras minerais (25,7%).

Na semana passada, números divulgados pelo Sem Parar mostravam que o setor de transporte e logística do país está retomando o seu crescimento aos níveis pré-pandemia. O estado do Rio de Janeiro foi o que apresentou maior fluxo de veículos dessa categoria em relação aos meses anteriores

Em julho houve um aumento do trafego de veículos pesados nas rodovias brasileiras. Mesmo que tímido, o crescimento de 1.56% em relação a julho de 2019, mostra que aos poucos as companhias nacionais estão retomando as suas atividades. Já em relação ao mês anterior o crescimento foi de 11.55%. De acordo com os dados da empresa, o tráfego geral de veículos nas rodovias aumentou 15.37% entre junho e julho deste ano. Dentre os veículos leves, o crescimento foi de 17.97% nacionalmente.

Dentre os estados brasileiros que possuem rodovias pedagiadas, o Rio de Janeiro foi um dos que apresentou o maior aumento no fluxo de veículos no comparativo junho e julho, 21.51%. São Paulo e Pernambuco, ambos apresentaram um crescimento de cerca de 16% e Bahia e Espirito Santo com pouco mais de 14%. O número representa as passagens em vias de pagamento automático das praças de pedágio.

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor