Três perguntas: o mercado de criptomoedas em abril de 2021

Tivemos um mês bastante movimentado no mercado de criptomoedas. Depois de atingir o seu maior valor histórico no dia 14 de abril, R$ 373.800,00, o bitcoin recuou e encerrou o mês cotado a R$ 317.573,00, apresentando uma desvalorização em abril de 6,11%. Em 2021, a valorização é de 106,74%.

O dogecoin se valorizou 467,93% no mês, passando de R$ 0,35 para R$ 2,01. No ano, ele apresenta uma valorização de 6.790,78%. A valorização é impressionante, mas é importante analisar se ela possui fundamento ou não.

No mercado de ações, tivemos a abertura de capital da Coinbase, uma das maiores exchanges (corretoras) do mundo. Isso foi no dia 14 de abril, mesmo dia em que o bitcoin atingiu o seu maior valor. Precificadas a US$ 250, as ações abriram a US$ 381 e atingiram rapidamente a máxima de US$ 429,54, maior cotação até agora. Depois disso, as ações recuaram e fecharam o mês cotadas a US$ 297,64. Segundo a Nasdaq, o valor de mercado da Coinbase é de US$ 58,6 bilhões.

Encerrado o mês de abril, conversamos com Marcos Castellari, CEO da Brasil Bitcoin, sobre o mercado de criptomoedas.

 

Como foi o mercado de criptomoedas em abril de 2021?

Abril de 2021 foi, provavelmente, o melhor dos últimos tempos para o mercado de criptomoedas. O bitcoin atingiu seu topo histórico, sendo cotado a R$ 380.000,00. Seu valor de mercado atingiu quase R$ 7 tri. Outras criptomoedas mais famosas, como ethereum, XRP e litecoin, também foram puxadas pelo bitcoin e atingiram seus topos históricos.

O bitcoin já subiu 108% em 2021, puxado pelo aporte de grandes investidores institucionais e por empresas que estão criando soluções para a utilização das criptomoedas no dia a dia. As moedas fiduciárias como dólar e real estão passando por uma expansão monetária por conta da pandemia, o que favorece o bitcoin, que possui uma base monetária deflacionária.

O ethereum também demonstrou excelente desempenho, com crescimento de 325% em 2021. Sua alta possui fundamentos: a adoção de investidores institucionais, assim como no bitcoin; a atualização que está ocorrendo em seu protocolo, permitindo que desenvolvedores criem novos usos para a criptomoeda; e a popularização de tokens DeFi que utilizam a rede do ethereum.

 

Quais foram os principais destaques desse mês?

O principal destaque foi a dogecoin, criptomoeda baseada em um meme que recentemente ganhou extrema notoriedade a partir de menções no Twitter do bilionário Elon Musk. Isso aumentou a demanda pela moeda, fazendo-a subir mais de 500% apenas em abril.

O XRP também foi um grande destaque, com alta de 172% no mês. Ele é um token de pagamentos da empresa Ripple cujo objetivo é oferecer transferências instantâneas para qualquer lugar do mundo, sendo uma alternativa ao SWIFT. Sua recente alta se deve a uma decisão favorável em relação ao processo em que a Ripple está sendo investigada pela SEC, a CVM dos Estados Unidos. Analistas do setor também estão especulando a possibilidade do lançamento de um IPO assim que o processo for finalizado.

 

Quais são as perspectivas para os próximos meses?

A expectativa é que as criptomoedas continuem crescendo e atingindo cada vez mais pessoas. Trata-se de um mercado extremamente novo, mas que já vem apresentando grandes sinais de maturidade, como a entrada de grandes investidores institucionais e empresas apresentando soluções para a utilização das criptomoedas no dia-a-dia. Contudo, os investidores devem ter cautela: criptomoedas fazem parte do mercado de renda variável, ou seja, são investimentos extremamente arriscados.

 

Informações das criptomoedas mencionadas:

Variações em 2020: bitcoin, BTC, 426%; Ethereum, ETH, 620,5%; XRP, 58,9%; Litecoin, LTC, 287,9%; e Dogecoin, DOGE, 257,3%;

Variações em 2021, até 30 de abril: bitcoin, BTC, 106,7%; Ethereum, ETH, 323,6%; XRP, 631,4%; Litecoin, LTC, 131,9% e Dogecoin, DOGE, 6.790,7%;

Variações em abril de 2021: bitcoin, BTC, -6,11%; Ethereum, ETH, 42,76%; XRP, 175,68%; Litecoin, LTC, 30,33% e Dogecoin, DOGE, 467,93%;

Preços de fechamento, 30 de abril: bitcoin, BTC, R$ 317.573,00; Ethereum, ETH, R$ 16.180,00; XRP, R$ 9,07; Litecoin, LTC, R$ 1.519,90 e Dogecoin, DOGE, R$ 2,01

Fonte: Cointelegraph Brasil

Leia também:

Três perguntas: o iuan digital lançado pela China

Artigos Relacionados

TCU aprova venda de refinaria por preço baixo

Decisão surpreendeu petroleiros, que esperam pela justiça e CVM.

Expectativa em maio é de aceleração da inflação

Números serão pressionados pelo aumento dos preços da alimentação e da energia elétrica.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

Aprovado projeto que asfixia o direito da minoria em sessões da Câmara

Mudanças começam a valer a partir desta quinta-feira.

Confiança da indústria está maior em maio

'Em meio à crise gerada pela pandemia, Estado tem que ser indutor do crescimento econômico', afirma presidente da CNI.

EUA: CPI teve variação acima do esperado

Foi o maior avanço mensal da leitura subjacente desde a década de 80 do século passado.

Latino-americanos viajam aos EUA em busca de imunização

Um anúncio de uma agência de viagens oferece promoções para que mexicanos viajem aos EUA a fim de receber a vacina contra a Covid-19....

Comportamento é misto na Europa nesta manhã

Nesta manhã, Paris opera em queda de 0,10%.