Três perguntas: o mercado de mineração de criptomoedas

Por Jorge Priori.

O mercado de mineração de criptomoedas é extremamente dinâmico. Nos primeiros anos do bitcoin, lançado em 2009, sua mineração era feita por computadores pessoais descentralizados. Hoje, ela é feita por empresas como as americanas Riot Blockchain e a Marathon Digital, ambas com ações em bolsa, que utilizam hardwares específicos desenvolvidos por empresas como a chinesa Bitman Technologies.

O ethereum, lançado em julho de 2015, assumiu uma posição de grande destaque na mineração, mas isso mudará no final de 2021, mais tardar no início de 2022, com a entrada em operação da nova versão da sua tecnologia, a Ethereum 2.0. Com esta mudança, o ethereum deixará de ser minerável, passando de proof of work para proof of stake. Isso significará uma economia considerável de energia, já que não será mais necessária uma rede de computadores descentralizados para manter o ethereum funcionando. Diga-se de passagem, essa é uma das principais críticas direcionadas ao bitcoin: o consumo de energia para manter a blockchain funcionando.

Isso não significa o fim do mercado, pois existem outras dezenas de criptomoedas que operam no modelo de mineração. Conversamos com Eric Oakley, cofundador da Minera Fácil, startup de tecnologia dedicada à mineração de criptomoedas, sobre o momento atual deste mercado, suas perspectivas e o modelo de negócios da empresa.

 

Como está o mercado de mineração de criptomoedas? Ainda vale a pena minerar criptomoedas como o bitcoin e o ethereum? E as outras criptomoedas?

Em maio deste ano, tanto o bitcoin quanto o ethereum bateram seus recordes de volume de mineração, em grande parte devido ao custo/benefício desta atividade. Por conta da pandemia e outros fatores, houve também uma escassez de placas de vídeo de alta performance – muito usadas na mineração – o que reduziu a competitividade e tornou a mineração mais rentável para usuários leigos.

A partir do mês mencionado, tivemos uma queda dos valores das moedas (muitos chamariam isso de uma correção esperada), porém essa atividade ainda é muito rentável. O bitcoin hoje é muito mais competitivo por permitir o uso de hardwares especializados (Asic – Application Specific Integrated Circuits, Circuitos Integrados de Aplicação Específica), que são muito mais eficientes do que as máquinas de um consumidor comum. Contudo, para o ethereum, basta ter uma placa de vídeo compatível. A placa mais “fraca” pode render R$ 200 por mês, já descontando o valor da energia. Já uma placa de última geração pode render mais de R$ 1 mil por mês.

Existem centenas de outras moedas que podem ser mineradas como, por exemplo, a Monero, porém, neste momento, a escolha óbvia é a ethereum, por ser a mais consistente e lucrativa em termos de mineração.

 

Quais são as perspectivas do mercado de mineração?

A mineração sempre vai existir, já que é uma mecânica fundamental das criptomoedas. Países onde o custo de energia elétrica é extremamente baixo são, e continuarão sendo, líderes na mineração, mas acredito que sempre existirá uma parcela do mercado que pode ser aproveitada por usuários comuns com uma boa placa de vídeo.

Hoje, algumas moedas possuem rentabilidade de mineração próxima ao ethereum, mas os ganhos são muito variados, e nenhuma delas tem uma base e adoção tão fortes quanto ele. Creio que essa situação vai mudar com o início da Ethereum 2.0, o que fará com que outra moeda a substitua como moeda hegemônica de mineração.

Outro fator a se considerar é que muitas empresas gastaram milhões de dólares com mineração e não vão se desfazer desse investimento. O poder computacional dessas empresas será escoado para outras tecnologias. Quando o ethereum deixar de ser rentável, nosso software irá, automaticamente, minerar moedas alternativas, sem precisar da intervenção do usuário.

 

Como funciona o modelo de negócios da Minera Fácil?

A Minera Fácil atua como facilitadora do processo de mineração, permitindo que leigos usem suas máquinas para minerar criptomoedas sem dificuldade alguma. O processo é simples: basta se cadastrar gratuitamente no site e baixar nosso programa. Quanto mais tempo o programa ficar rodando, maiores serão os ganhos. Vale dizer que o computador pode ser utilizado normalmente enquanto é realizada a mineração, com exceção apenas de aplicativos muito pesados como jogos 3D e edição de vídeo.

Os usuários não precisam se preocupar com carteiras de criptomoedas, senhas, corretoras e transferências de cripto. O crédito correspondente ao valor minerado pode ser sacado no nosso site via Pix para o titular da conta no mesmo dia. Em troca do serviço, a Minera Fácil fica com uma porcentagem dos ganhos.

Leia também:

Três perguntas: criptomoedas – lastro, volatilidade e perspectivas

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

Metodologia para participação de investidor estrangeiro

Serão considerados os dados de liquidação das operações realizadas no mercado primário nos sistemas da B3

Fitch eleva rating do Banco Sicoob para AA (bra)

Houve melhora do perfil de negócios e de risco da instituição

EcoRodovias vence leilão da Rio-Valadares

Está previsto R$ 20 bi de investimentos e custos

Últimas Notícias

Câmara deve colocar em votação PL que desonera tarifas de energia

Em 2021, o Brasil passou pela pior crise hídrica em mais de 90 anos

Metodologia para participação de investidor estrangeiro

Serão considerados os dados de liquidação das operações realizadas no mercado primário nos sistemas da B3

Fitch eleva rating do Banco Sicoob para AA (bra)

Houve melhora do perfil de negócios e de risco da instituição

Petrobras Conexões para Inovação cria robô de combate a incêndio

Estatal: Primeiro no mundo adaptado para a indústria de óleo e gás

Brasil tenta ampliar diálogo com a UE

Debate da recuperação econômica nas duas regiões e discussão sobre as perspectivas das políticas fiscais