Tubarões

Vistas com simpatia em certas áreas do interior do país, cujos moradores muitas vezes enxergam nelas uma das raras opções de emprego, as cooperativas vêm servindo de biombo para poderosos grupos econômicos burlarem a lei, se recusando a pagar direitos trabalhistas. Em Minas Gerais, por exemplo, após examinar um emaranhado de entrelaçamentos societários, o Ministério do Trabalho chegou a uma grande mineradora multinacional, devidamente multada por desrespeito à legislação trabalhista.

Lanterninha
Países heréticos aos olhos das receitas econômicas ortodoxas ocuparam duas das três primeiras posições entre as nações que mais cresceram em 2004 na América Latina. Segundo o informe Perspectiva Preliminar das Economias da América Latina e do Caribe 2004, da Comissão Econômica das Nações Unidas (Cepal) para essas regiões, a Venezuela fechou o ano passado com o maior crescimento da região: “A República Bolivariana da Venezuela logrou crescimento econômico de 18% em 2004, em comparação ao valor negativo de 9,7% em 2003, o que permitiu destacar-se como a mais espetacular variação econômica positiva da região”, destaca o relatório.
A Venezuela foi seguida por Uruguai (12%), Argentina (8,2%), Equador (6,3%), Panamá (6%) e Chile (5,8%). A Cepal projeta para o Brasil avanço de 5,2% do produto interno bruto (PIB) em 2004, contra crescimento médio da América Latina de 5,5%.

Camisa de força
Os números da Cepal põem em realce as limitações impostas pela política econômica petista ao crescimento brasileiro. Como se vê, mesmo num ano de forte liquidez internacional, com os juros dos Estados Unidos nos mais baixos patamares dos últimos 40 anos, o melhor que o paloccismo produziu foi deixar o Brasil na rabeira do crescimento econômico da América Latina, a 0,3 ponto abaixo da média da região. Ou seja, o que é o espetáculo do crescimento no marketing petista é piso na vida real.

Verão
Até 25 de fevereiro, os funcionários da Bristol-Myers Squibb vão poder iniciar o fim de semana mais cedo: pelo segundo ano consecutivo, a empresa autorizou os empregados a encerrar o expediente às sextas-feiras ao meio dia. O objetivo do laboratório farmacêutico, nas palavras do diretor de Recursos Humanos, Felipe Westin, é garantir aos colaboradores mais atenção ao “lado familiar e pessoal de cada um”. Westin credita à iniciativa – que a Bristol adota no mundo inteiro – o aumento da produtividade obtido ano passado. Como não existe almoço de graça, a fuga mais cedo às sextas é compensada com uma hora diária a mais, de segunda a quinta-feira.

Sino-russo
A Rússia ofereceu à China, esta semana, 20% de participação na Yuganskneftegaz, principal unidade produtora da petrolífera Yukos, leiloada no último 19 de dezembro. A empresa foi vendida depois que Mikhail Khodorkovsky e seus sócios tiveram executada uma dívida fiscal estimada em US$ 24 bilhões, apenas em relação aos anos fiscais de 2000 a 2003. O ministro da Indústria e Energia da Rússia, Viktor Kristenko, informou que a nova sócia será a Corporação Nacional de Petróleo da China (CNPC). O acordo envolve o direito de a Rússia adquirir ações da estatal chinesa em outros países ou na própria China.

Drible
Kristenko informou ainda que o controle da Yuganskneftegaz será transferido para outra estatal russa, cujo nome não informou. Após o leilão, a empresa passou a ser controlada pela Rosneft, sexta maior petrolífera russa, que, por sua vez, comprara a Baikal Finance Group, que vencera o leilão da unidade da Yukos. Além de devolver o controle de parte da Yukos ao Estado russo, essa triangulação frustrou o plano de Khodorkovsky de retomar a Yuganskneftegaz na Justiça dos Estados Unidos, que é, digamos, mais simpática a sua causa que o Judiciário russo.

Gringos
O secretário fluminense de Energia e Indústria Naval, Wagner Victer, não gostou nada da atitude do grupo de Cingapura Keppel Offshore anda Marine, que trocou o nome do estaleiro Fels Setal para Fels Brazil S/A. Victer mandou ofício ao grupo questionando o motivo de escrever Brasil com “z” e não com “s”.

Artigo anteriorÉtica americana
Próximo artigoGatinho
Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

Artigos Relacionados

Salário mínimo baixo, gasto do Estado alto

Nos EUA, assistência a trabalhadores que ganham pouco custa US$ 107 bi por ano ao governo.

Privatização da Eletrobras aumentará tarifa em 17%

Estatal dá lucro e distribuiu R$ 20 bi em dividendos para a União.

Dois mitos sobre a Petrobras

Mídia acionada pelo mercado financeiro abusa de expedientes que ataca quando usados por bolsonaristas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

Presidente do Banco do Brasil joga a toalha

Centrão tem interesse no cargo.

Imóveis comerciais tiveram estabilidade em janeiro

Nos últimos 12 meses, entretanto, preços de venda e locação do segmento acumulam quedas de 1,32% e 1,18%, respectivamente.

Contas públicas têm superávit de R$ 58,4 bilhões em janeiro

Dívida bruta atinge 89,7% do PIB, o maior percentual da história.

Presidente do Inep é exonerado do cargo

Medida foi publicada no Diário Oficial de hoje; até o momento, não foi anunciado o nome de quem o substituirá.

Primeiro caso de Covid-19 no Brasil completa um ano

Brasil tem novo recorde de mortes diárias, diz Fiocruz; boletim informa que houve ontem 1.148 mortes.