Tudo pelo social

Qual o motivo para a empresa Metrô Rio receber R$ 86,5 milhões da Área de Inclusão Social do BNDES? O financiamento é destinado à “adequação da estrutura operacional do Metrô a novas tecnologias de trafego e bilhetagem e investimentos na remodelação dos carros, em tecnologia de informação (TI), em engenharia de tráfego e em manutenção/ modernização operacional do Metrô Rio, com o objetivo de promover a otimização da automação, do controle e da segurança”. Até agora, a única modernidade que o carioca viu foi o cartão eletrônico que substituiu o bilhete tradicional, como desvantagem para o usuário e, provavelmente, demissões para os bilheteiros.

Esqueleto
Servidores aposentados da União, que ficaram oito anos de governos FH e quatro anos do primeiro Governo Lula sem o reajuste que era concedido aos funcionários da ativa, estão recuperando na Justiça o aumento negado.

Segundos a mais
A prática das operadoras de telefonia de arredondarem para 30 segundos as ligações encerradas antes deste tempo levou a Comissão de Defesa do Consumidor da Assembléia Legislativa do Rio (Alerj) a entrar com uma ação na Justiça Federal do Rio. A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) também é ré no processo, já que, por meio da Resolução 450, permite o arredondamento. Segundo a presidente da comissão, deputada Cidinha Campos (PDT), “ao permitir esse tipo de situação, a norma possibilita um enriquecimento ilícito das operadoras”, afirmou a deputada.

Alô? Alô?
Em São Paulo, a Telefônica cada vez mais se esforça para merecer a alcunha de “Tele-afônica”.

Inovar
No próximo dia 15, a Sociedade Brasileira Pró-Inovação Tecnológica (Protec) e o Senai lançarão, no espaço cultural Finep, o livro Projetos de Inovação Tecnológica: Planejamento, Formulação, Avaliação, Tomada de Decisões, do engenheiro e diretor da Protec Joel Weisz. A obra, que contou ainda com a participação do CNI e do Instituto Euvaldo Lodi, traz orientações para pequenas e médias empresas sobre como formular projetos de inovação e de como elaborar uma proposta de desenvolvimento tecnológico. P lançamento será no Espaço Cultural Finep (Praia do Flamengo, 200, pilotis – Rio de Janeiro, RJ) às 18h.

Historinha
Os integrantes do PJMAM (Partido dos Juros Mais Altos do Mundo) devem reciclar os argumentos que movem sua militância contra uma queda efetiva da taxa básica de juros (Selic), na reunião do Comitê de Política Monetária (Copom), que se encerra nesta quarta-feira. Alegar, como vêm insistindo, que “nunca na História” a Selic “esteve tão baixa” ou que, pela primeira vez, ficará abaixo de dois dígitos é rebaixar a História às duas últimas décadas e meia de crescimento medíocre. Na verdade, o Brasil que, depois do fim da II Guerra Mundial até antes da década perdida de 80, crescia, em média, um Japão ao ano, só o fazia por conviver com juros módicos e compatíveis com um país que busca o crescimento.

Engenheiros
O presidente do Conselho Regional de Engenharia e Arquitetura (Crea-RJ), Agostinho Guerreiro iniciou, no último dia 5, as comemorações pelos 75 anos do da instalação do Crea 5ª Região, em 1933, com um bolo comemorativo para os servidores da autarquia. Guerreiro, que assinou o primeiro acordo coletivo dos funcionários do órgão, aproveitou as comemorações pelo Dia Mundial do Meio Ambiente para distribuir, no Centro do Rio, 500 mudas de plantas fornecidas pela Fundação Parques e Jardins, e implantar o programa de coleta seletiva de lixo nas dependências do Crea-RJ.

Ditos brandos
Na época da ditadura, o eufemismo era democracia relativa. Na era neoliberal, é a vez da recessão técnica.

Artigo anteriorBilhete premiado
Próximo artigoGripe neoliberal
Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

Artigos Relacionados

No privatizado Texas, falta luz no inverno e no verão

Apagões servem de alerta para quem insistem em privatizar a Eletrobras.

A rota do ‘Titanic’: ameaça de apagão não é de agora

‘Por incrível que pareça, no Brasil, térmicas caras esvaziam reservatórios!’

TCU confirma que União paga R$ 3,8 bi de juros e amortização por dia

Mais de ¼ dos títulos da dívida pública vencem em 12 meses.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

Objetos do Coração ajuda o Pró Criança Cardíaca

E-commerce que vende objetos para casa e decoração exclusivamente em formato ou com estampa de coração vai doar 10% da venda de produtos selecionados...

Empresa Fácil oferece estudo de viabilidade a novos empreendedores  

Sistema permite a emissão do Alvará Provisório em 24h.

Fatores comportamentais podem influenciar nos acidentes de trabalho

Psicóloga e uma assistente social e também técnica de segurança do trabalho criaram o jogo Conversa Segura.

Reclamações sobre serviços de telecom caem 28,4% em maio

O número de reclamações de usuários dos serviços de telecomunicações caiu 28,4% em maio de 2021 na comparação com maio do ano passado, segundo...

EMS explica faturamento com o ‘kit Covid’

farmacêutica brasileira EMS informou à Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Pandemia que faturou R$ 142 milhões com medicamentos do kit Covid-19 em 2020,...