Tunísia pretende exportar 80 mil toneladas de frutas

País produz pêssegos, nectarinas, damasco, ameixa e estima aumento de 7% na safra de frutas em 2021; grandes importadores são Líbia, França e Itália.

A Tunísia pretende produzir 284 mil toneladas de frutas neste ano e exportar 80 mil toneladas, de acordo com informações publicadas nesta quinta-feira (06) na agência de notícias oficial do país, a Tunis Afrique Presse (TAP). Os dados, divulgados pelo Grupo Interprofissional de Frutas (GIFruits), se referem a frutas com caroço. GIFruits é uma entidade que representa o segmento.

De acordo com o diretor-geral interino do GIFruits, Helmi Kalai, o envio das remessas internacionais começou em abril e os grandes compradores das frutas tunisianas neste ano serão a Líbia, a França e a Itália. Os primeiros embarques tiveram como destino dois dos principais mercados, a França e a Itália, e também a Rússia.

O volume estimado para a safra representa um aumento de 7% sobre a colheita anterior. Na Tunísia, a província de Ben Arous ocupa o primeiro lugar na produção nacional de frutas, seguida de Kairouan, Sidi Bouzid, Manouba e Béja. O setor responde por 15% da força de trabalho agrícola total e 51% da sazonal.

De acordo com informações da TAP, as frutas representam 30% do valor da produção agrícola tunisiana e contribuem com 11% das exportações agrícolas. Só pêssegos e nectarinas têm produção estimada em 152 mil toneladas neste ano, 11% acima da anterior. A produção de damasco deve ser de 28 mil toneladas e a de ameixa de 18 mil toneladas. O país também cultiva outras frutas como amêndoas e cerejas.

Kalai disse que na temporada passada houve uma queda nas quantidades exportadas, especialmente para a Líbia, que responde por cerca de 70% das compras da fruta tunisiana, por causa da pandemia de coronavírus e do fechamento das fronteiras terrestres e aéreas com o país. Ele acrescentou que a Tunísia também foi impactada pelo aumento nas tarifas de frete aéreo internacional, o que levou à queda nas vendas de frutas para o mercado do Golfo, especialmente de pêssegos e damascos.

 

Agência de Notícias Brasil-Árabe

Leia também:

Exportação do Brasil ao mercado árabe cresceu 18%

Artigos Relacionados

Airbus e chinesa AVIC fazem parceria

Um projeto de equipamento de fuselagem do Airbus A320 foi lançado em conjunto pela Airbus e pela Aviation Industry Corporation of China (AVIC) nesta...

Urna eletrônica: TSE é acusado de ignorar a ciência

Ausência de um representante do Tribunal ao debate irritou deputados.

WePAD aproxima público das fraldas geriátricas Tena

Ação pretende ajudar consumidores a desmistificarem tabu para compra do produto.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

CVM lança novo Sistema de Gestão de Fundos de Investimento

A partir de 5 de julho, a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) irá disponibilizar o novo Sistema de Gestão de Fundos de Investimento (SGF)....

B3 acolhe novo fundo gerido pela XP Asset

Aconteceu nesta terça-feira, na B3, o toque de campainha para comemorar o lançamento de mais um ETF (Exchange-Traded Fund), que é um fundo de...

Airbus e chinesa AVIC fazem parceria

Um projeto de equipamento de fuselagem do Airbus A320 foi lançado em conjunto pela Airbus e pela Aviation Industry Corporation of China (AVIC) nesta...

BID lança guia para ajudar na emissão de títulos sustentáveis

O Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) lançou um guia para auxiliar e fomentar a emissão de títulos temáticos. O lançamento acontece por meio do...

Vivant lança lata comemorativa ao Dia Internacional do Orgulho LGBT

A lata estampa as cores do arco-íris e traduz o posicionamento da empresa sobre o respeito à diversidade.