Tunísia reduz déficit da balança comercial

País diminuiu saldo negativo do comércio com o mundo nos sete primeiros meses deste ano porque importou menos.

Internacional / 12:21 - 12 de ago de 2020

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

A Tunísia reduziu o saldo negativo da balança comercial em 32% nos sete primeiros meses deste ano sobre o mesmo período do ano passado. O déficit, que tinha sido de 11, 1 bilhões de dinares, equivalentes a US$ 4 bilhões pela conversão atual, caiu para 7,5 bilhões de dinares, correspondentes a US$ 2,7 bilhões, neste ano. A informação foi publicada na agência de notícias oficial do pais, a Agence Tunis Afrique Presse (TAP), com base em dados do Instituto Nacional de Estatística.

A queda decorreu de um recuo nas importações maior do que das exportações. O país diminuiu em 19,5% os seus embarques ao exterior e em 23,2% as compras internacionais. O saldo negativo da balança veio do comércio com países como China, Turquia, Argélia, Itália e Rússia. O país teve superávit comercial nas transações com nações como França, Alemanha, Líbia e Marrocos.

As exportações da Tunísia geraram receita de 21,4 bilhões de dinares de janeiro a julho, equivalentes a US$ 7,7 bilhões, contra 26,7 bilhões de dinares, iguais a US$ 9,6 bilhões, nos mesmos meses de 2019. A queda veio de setores como o têxtil, de vestuário e couro, energia, produtos mecânicos e elétricos, e fosfatos e derivados. A exportação agrícola e de produtos agroalimentares cresceu.

As importações ficaram em 29 bilhões de dinares nos sete primeiros meses deste ano, correspondentes a US$ 10,5 bilhões pela conversão atual, contra 37,8 bilhões, iguais a US$ 13,6 bilhões, de janeiro a julho de 2019. O recuo decorreu das menores importações de bens de capital, matérias-primas e produtos semiacabados, bens de consumo, produto refinados e gás natural.

 

Agência de Notícias Brasil-Árabe

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor