Turismo perdeu R$ 55,6 bilhões em 2020

Segundo Fecomércio-SP, queda encerrou período de três anos em que o setor teve crescimento médio de 1,8% do faturamento anual.

O turismo brasileiro perdeu R$ 55,6 bilhões em faturamento em 2020 em comparação ao ano anterior, aponta pesquisa da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (Fecomércio-SP). Os R$ 113,2 bilhões significaram o pior resultado da receita desde que a Entidade começou a fazer o estudo, em 2011, e representou um rombo de 33% em comparação com o que o setor faturou em 2019.

Principal impactado pelas medidas de restrição de circulação de pessoas no início da pandemia, a partir de março, o setor aéreo encabeçou o desempenho negativo, perdendo pouco mais da metade (50,8%) do seu faturamento anual em 2020. Foi, sozinho, responsável por 16,2 pontos porcentuais da retração de 33% do turismo como um todo. No auge da crise de Covid-19, a oferta de assentos nos aviões chegou a cair 95%, de acordo com a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac).

Depois das companhias aéreas, foram os serviços de alimentação e alojamento, como hotéis e pousadas, que registraram a maior queda no faturamento: -36% em comparação a 2019 – 10,9 pontos porcentuais de contribuição no resultado global do turismo. O dado também se explica pelos meses em que as pessoas ficaram em quarentena em quase todo o país, no segundo semestre de 2020.

Em seguida, os setores turísticos que mais sofreram foram as atividades culturais, recreativas e esportivas, que viram o faturamento cair 27,6% no período, as empresas de transporte terrestre (12,9%), assim como as locadoras de veículos e agências de viagens (12,1%).

A retração expressiva registrada em 2020 encerrou um período de três anos positivos para o turismo brasileiro, com média de crescimento do faturamento anual de 1,8%. Em 2017, por exemplo, o setor fechou suas receitas em R$ 162,6 bilhões, sendo que, dois anos depois, faturou um total de R$ 168,8 bilhões. O melhor ano da série histórica foi 2014, quando o turismo teve R$ 187,7 bilhões em faturamento.

A recuperação, a partir de 2017, vinha depois de um biênio ruim entre 2015 e 2016, mas o turismo se apoiava principalmente no crescimento médio de 4,3% ao ano registrado do início da série histórica até 2014. Não à toa, segundo a Fecomércio-SP, se esse ritmo continuasse até hoje, o setor já estaria faturando na casa dos R$ 230 bilhões por ano – 103% a mais do que o registrado em 2020.

“A intensificação das viagens curtas já comprova a retomada do setor de turismo”. Esta é a opinião do empresário Marcos Arbaitman, presidente Grupo Arbaitman. Ao lado das empresas de turismo, as companhias aéreas estão entre os setores que sofreram com a pandemia.

Ele afirma que as vendas de Natal e Ano Novo chegaram a 52% dos níveis de 2019. Os destinos mais procurados foram Rio de Janeiro, Foz do Iguaçu e Salvador. Acredita que este mês as vendas devam chegar a 70% do mesmo período do ano passado e se acelerar com a vacinação. Ele lembrou que o governador de São Paulo, João Doria, anunciou para 25 de janeiro o início da vacinação no estado, com o imunizante produzidos pelo laboratório chinês Sinovac em parceria com o Instituto Butantan. “A vacina significa o ressurgimento turismo”, disse o executivo, que foi secretário de Turismo dos governos Mário Covas e Geraldo Alckmin.

Arbaitman afirma que hoje o setor de turismo gera 7,2 milhões de postos de trabalho e 8% do Produto Interno Bruto (PIB), algo em torno de R$ 530 bilhões. Ele acredita que, infelizmente, o país não leva a sério o turismo, atraindo pouco mais de 5 milhões de turistas estrangeiros por ano, ante os 73 milhões que visitam anualmente a França e os 54 milhões que passeia pela Itália. “Quando descobrir o turismo, o setor certamente vai empregar 14 milhões de pessoas”.

Leia mais:

Altos custos de processos podem levar Judiciário a colapso

Pandemia trouxe atraso na educação infantil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

SUS gastou R$ 3 bi com acidentes de trânsito em 10 anos

O Brasil registrou 27.839 indenizações pagas por acidente de trânsito com vítimas fatais entre janeiro e outubro de 2020. Os números mostram que, a...

Governo do RS vende estatal de gás por apenas R$ 927,7 milhões

Não houve concorrência. A oferta vencedora, da empresa Compass Gás e Energia, foi igual ao valor de referência.

Denúncia de uso político da Caixa por Pedro Guimarães chega ao TSE

Ação, movida pelo movimento sindical bancário, foi encaminhada por ministros do TCU, que viram evidências de campanha política antecipada.

Últimas Notícias

SUS gastou R$ 3 bi com acidentes de trânsito em 10 anos

O Brasil registrou 27.839 indenizações pagas por acidente de trânsito com vítimas fatais entre janeiro e outubro de 2020. Os números mostram que, a...

Vendas do Tesouro Direto superam resgates em R$ 1,238 bi em setembro

As vendas de títulos do Tesouro Direto superaram os resgates em R$ 1,238 bilhão em setembro deste ano. De acordo com os dados do...

Atlantic Bank aporta R$ 3 milhões em hub com 48 fintechs

Público-alvo são empresas que desejam verticalizar suas receitas no setor financeiro.

‘Melhores do Seguro e Resseguro’

Na próxima terça-feira (26), às 18 horas, a Revista Insurance Corp irá transmitir em seu canal no Youtube o prêmio "Melhores do Seguro e...