Turismo em nuvem traz novas oportunidades para revitalização

O turismo em nuvem está se tornando uma tendência próspera na China, trazendo novas oportunidades para a recuperação do setor de turismo, que tem passado dificuldades por três anos devido à epidemia de COVID-19, informou Youth.cn nesta terça-feira.

Foto tirada em 10 de março de 2021 mostra montanhas cobertas por nuvens, na área cênica de Huangshan Mountain, na Província de Anhui, leste da China. (Foto por Shi Yalei/Xinhua)

Xinhua - Silk Road

Beijing, 24 mai (Xinhua) — O turismo em nuvem está se tornando uma tendência próspera na China, trazendo novas oportunidades para a recuperação do setor de turismo, que tem passado dificuldades por três anos devido à epidemia de COVID-19, informou Youth.cn nesta terça-feira.

De acordo com um relatório de pesquisa sobre o turismo em nuvem para jovens, divulgado recentemente pelo centro de pesquisa social do China Youth Daily, 74,8% dos entrevistados estavam dispostos a aceitar o turismo em nuvem, 59,7% disseram ter uma boa experiência no turismo em nuvem e 84,1% disseram que o turismo em nuvem enriqueceu a sua experiência turística.

Os guias turísticos tornaram-se streamers, transmitindo ao vivo belas paisagens em diversos pontos turísticos, apresentando a cultura e injetando dinamismo para o setor turístico.

Em 20 de maio, Li Shenglin, um guia turístico em Beijing, começou o seu dia com uma transmissão ao vivo no Pavilhão Wanchun do Parque Jingshan, no centro de Beijing, às 10 da manhã. Na sua sessão ao vivo, fotografias e textos foram associados com a paisagem local para apresentar o passado e as histórias das dinastias Ming (1368-1644) e Qing (1644-1911) para os viajantes online.

Graças ao turismo em nuvem, as pessoas conseguiram visitar atrações turísticas online de forma agradável e apreciar a cultura tradicional sem sair de casa. É por isso que as pessoas estão adorando esta forma emergente de viajar, disse Li.

Li começou a experimentar a transmissão ao vivo em 2021 e acumulou cerca de 200.000 seguidores em dois anos.

Além de guias turísticos, pontos turísticos como Wuzhen, Yuntai Mountain e Huangshan, bem como museus, também criaram contas no Tiktok, WeChat e outras maiores plataformas online, para mostrar online as belas paisagens e promover a cultura tradicional.

Como exemplo, Hou Ningbin, chefe do Museu de História de Shaanxi, na Província de Shaanxi, noroeste da China, transmitiu ao vivo a sua exploração do museu em 17 de maio, atraindo 224.000 espectadores online para se juntar a ele em uma excursão ao vivo.

A popularidade do turismo em nuvem está forçando as empresas de turismo e pontos turísticos a acelerar a criação de produtos digitais característicos, como também o treinamento de profissionais de transmissão ao vivo, segundo Xie Xiangxiang, vice-presidente da Escola de Turismo de Hainan University.

O turismo em nuvem passou de um conceito para um produto e até mesmo uma indústria. No novo formato de negócios, esforços precisam ser feitos para explorar caminhos de transformação do tráfego da internet para volume de vendas, disse Xie.

Ele observou que, alguns guias turísticos, além de vender produtos turísticos nas suas sessões de transmissão ao vivo, eles também enfatizam a promoção de produtos com características locais e produtos criativos com propriedades intelectuais culturais. Fim

Leia também:

JA Solar investirá RMB10 bilhões em expansão da capacidade de produção

Xinhua Silk Road
Agência de notícias oficial do governo da República Popular da China.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

CMOC gastará US$ 1,826 bilhão no projeto de KFM em Congo

O CMOC Group Limited (603993.SH, 03993.HK) anunciou nesta quinta-feira que investirá cerca de 1,826 bilhão de dólares na fase I do desenvolvimento do projeto da mina de cobre-cobalto de Kisanfu (KFM), na República Democrática do Congo (RDC).

Banco central da China injeta liquidez via recompra reversa

O Banco Central da China injetou nesta sexta-feira 10 bilhões de yuans (cerca de 1,5 bilhões de dólares) de recompra reversa, visando manter a liquidez do sistema bancário.

O mercado de pequenos artigos chineses é inaugurado em Dubai

O mercado de Yiwu, um centro de compras para pequenas mercadorias chinesas, foi inaugurado nesta quinta-feira em Dubai, oferecendo uma alternativa de mercado para compradores estrangeiros adquirirem produtos fabricados na China, informou Chinanews.com.

Últimas Notícias

Ford Brasil: Centro global de exportação de serviços de engenharia

Projetos de ponta voltados ao futuro da mobilidade, como veículos elétricos, autônomos e conectados. 

Senado vai analisar vetos na Lei Aldir Blanc

Existe uma fila de 36 vetos aguardando votação dos senadores e deputados

Caixa: desconto de até 44% para regularizar penhor em atraso

As unidades com serviço de penhor disponível podem ser consultadas no site da Caixa

Índice de Preços ao Produtor (IPP) sobe 1,83% em maio

Das 24 atividades analisadas, 21 tiveram alta de preços

Acqio inclui transações via Pix em suas soluções de pagamento

Em abril os pagamentos feitos via Pix atingiram a marca histórica de 11,5%, no comércio eletrônico