Turismo oficial

Fatos e Comentários / 18:09 - 18 de abr de 2000

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

O passeio de Malan e Fraga pela capital norte-americana deixou algumas dúvidas sobre até que ponto vai a austeridade no combate ao déficit público tão propalada pelo governo. Se a ida do presidente do Banco Central era tão dispensável que ele pode dar meia volta no primeiro contratempo, melhor se ele tivesse economizado os tostões dos contribuintes com passagens aéreas e ficasse no Brasil. Mas se a presença dos dois era fundamental, então que pelo menos tivessem feito como os representantes japoneses, que acordaram mais cedo e chegaram à reunião do FMI no horário. Quem ganha salário mínimo tem direito a saber se os dois próceres da equipe econômica vão, pelo menos, devolver as diárias de viagem. Déficit calórico Os quase 20 mil alunos da Escola estadual República, integrante do sistema estadual Fundação de Apoio ao Ensino Técnico (Faetec), tiveram cortado o lanche que recebiam aos sábados, quando a carga horária é menor. Como o almoço e o lanche de segunda a sexta-feira foram mantidos, a medida deve ser entendida como a contribuição dos adolescentes ao ajuste fiscal acertado pelo Governo Garotinho com Malan & Cia. Aprendizado De Han Shan, da ONG Ruckus, uma das principais organizadoras dos protestos contra a reunião do FMI e do Banco Mundial, nos Estados Unidos: "Aqui nas ruas há garotos de 13 anos que sabem mais sobre os males da globalização do que muitos professores de economia." Corrupção "O Brasil está se transformando num mar de corrupção". O diagnóstico é do senador Pedro Simon (PMDB-RS), que reclama do "engavetamento" da sua proposta para realizar a CPI dos corruptores. O senador apresentou outro projeto de lei que acaba com a necessidade de licença do Congresso para investigação de denúncias contra parlamentares. Para Simon, os parlamentares devem ter imunidade apenas para suas palavras e seus votos, "nunca para crimes comuns, que deveriam ser apurados pela Justiça sem necessidade de licença do Congresso". Ao que parece, a idéia não é muito popular entre seus pares. Insegurança O vereador Ruy Cezar (PTB) foi assaltado no último sábado em plena Linha Amarela. Os assaltantes, armados, levaram o seu carro, Santana 1996, e o telefone celular. O parlamentar ligou para seu próprio número e entrou em contato com os assaltantes, negociando a devolução do carro e do aparelho telefônico. Três horas depois, sem o rádio do carro, o estepe e duas filmadoras, Cezar já rodava novamente em seu automóvel. Recuperação A Associação Brasileira Beneficente de Recuperação (ABBR) recebeu ontem R$ 100 mil da Prefeitura do Rio, parte dos R$ 500mil destinados pelo Orçamento para a entidade. O restante será pago na forma de remédios, materiais cirúrgicos etc. A contrapartida da instituição será a garantia de atendimentos aos pacientes encaminhados pela rede municipal de Saúde Pública, conforme disse o vereador Otávio Leite (PSDB). A ABBR, instituição filantrópica, atende cerca de 1,3 mil pacientes e realiza 16 cirurgias por dia. Da receita mensal da instituição - cerca de R$ 800 mil -, 82% vêm do SUS e 18% das empresas de seguro saúde. A ABBR tem um déficit mensal em suas contas de cerca de R$270 mil. Porrete Cerca de 1.300 manifestantes foram presos durante os protestos contra a globalização que marcaram a reunião conjunta de FMI e Banco Mundial (Bird), em Washington. Além da truculência da polícia - formada por um misto de robôs com jogadores de futebol americano de fazer inveja a Pinochet - aos dissidentes da globalização vêm tendo negados direitos básicos de defesa. Segundo as ONGs, as autoridades estão cerceando o acesso dos advogados a seus clientes, que, em não raros casos, não têm nem sequer direito a medicação urgente. Tudo isso ocorre no país que se auto-intitula a maior democracia do planeta.

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor