Turma da Lava Jato fecha os olhos diante da corrupção

Liberação de emendas em troca de votos tem nome.

Fica para o Senado a próxima batalha da reforma da Previdência. O texto principal foi aprovado por um número (379 votos) que nem o mais otimista deputado do governo poderia esperar. Foi a união de fartas verbas distribuídas pelo governo que se dizia contra a velha política, interesses de empresários que não sabem o que defendem, e mais ainda daqueles que sabem muito bem o que defendem, além de uma imprensa exultante em seu papel de ir contra o público que lhe dá audiência em troca do público que lhe promete anúncios.

O centrão mostrou sua força, uma vez mais, enquadrando o governo e obtendo os recursos que, espera, compensem com sobra o desgaste de votar contra os mais pobres. A oposição e economistas sérios já comprovaram que 86% dos cortes recairão sobre quem ganha menos de R$ 2,6 mil por mês. Os privilegiados – aqueles que sentam em cima do dinheiro e recebem fartos juros, livres de impostos – continuarão onde sempre estiveram.

A liberação de emendas em troca de votos tem nome: corrupção. Mas os entusiastas da Lava Jato, entre eles a grande imprensa e os fãs de Moro, fazem cara de paisagem. Nunca valeu tanto a frase “os fins justificam os meios”.

 

Ditadura Inconstitucional

O impeachment, primeiro, foi um processo de cassação política e, só depois, violando-se a Constituição de 1988, buscou-se qualquer fundamento legal. Por isso, o Brasil inventou a Ditadura Inconstitucional, absolutamente fora do disposto na Constituição”, critica Vinício Carrilho Martinez, docente do Departamento de Educação (DEd) da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar).

Autor do livro Ditadura Inconstitucional (Editora CRV), da série Teorias do Estado, resultado de sua pesquisa de pós-doutorado em Ciência Política, Martinez afirma que “na Teoria do Direito Constitucional e na própria Constituição Federal de 1988 (art. 137) há a previsão do uso de recursos adicionais de força, bem como temos previsão legal do impeachment, o que se denominou já nos anos 1930 de Ditadura Constitucional”.

Porém, “em 2016, houve deturpação dos fatos e violação explícita da Constituição e, por isso, negou-se o princípio da inocência e, invertendo os polos do processo de impedimento (processo jurídico e político), chegou-se a uma aberração constitucional”, assinala.

 

Direto

Se considerarmos os últimos dez anos, as vendas diretas de automóveis cresceram cerca de 92%, sendo atualmente responsáveis por quase metade do comércio de veículos no país, informa a consultoria Mapfre Investimentos. Os benefícios de isenção de impostos para portadores de deficiência e para taxistas, além das vendas para frotas de empresas e locadoras, têm favorecido o negócio das montadoras.

 

A conta

Os cortes na Previdência vão limar uns R$ 80 bilhões por ano do consumo, agravando a crise econômica e social; 86% da conta será paga por quem ganha até R$ 2.600. É garantia de continuidade da pobreza, especialmente nas cidades menores e no Norte e Nordeste.

 

Rápidas

O II Rio Money Forum reúne no Rio de Janeiro especialistas e representes do governo para discutir o investimento e os principais desafios do país no curto e médio prazos. O evento será realizado no dia 15, das 9h às 17h30, no Centro Cultural FGV, e contará com palestra do vice-presidente da República, General Hamilton Mourão, na abertura. Detalhes em portalibre.fgv.br *** O I Ciclo de Palestras da Comissão de Energia do Instituto dos Advogados Brasileiros (IAB) será realizado nesta sexta-feira, das 9h às 13h. Inscrições em iabnacional.org.br *** A advogada Daniela Colla, do escritório Di Blasi Parente & Associados, foi nomeada secretária-geral da comissão de Direitos Autorais, Direitos Imateriais e Entretenimento da OAB RJ, para o triênio 2019/2021 *** No sábado, às 14h, o casal de escritores da coletânea infantil A Tribo da Lakota, Gabriella Zubelli e Fellipi Teixeira, serão destaque na programação do Circuitinho. O evento continua no domingo, no Parque Lage (Jardim Botânico, RJ), e conta também com gastronomia, música, dança e outras atrações, das 12h às 20h *** Seguem em julho as festas juninas. A do Shopping Jardim Guadalupe será de 12 a 14 *** O clássico Como era Gostoso o Meu Francês será exibido na próxima terça-feira, às 18h, na Mostra Cine Cultura da ACRJ, iniciativa do Conselho Empresarial de Assuntos Culturais da Associação Comercial do Rio.

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

Engie valerá R$ 2,5 bi a mais após acordo com Aneel

Semana passada, o Monitor noticiou que a proposta da Aneel de repactuação do risco hidrológico (GSF) deixaria a conta a ser paga pelo pequeno...

Apelo de Biden ao multilateralismo fica sem crédito

Na ONU, presidente dos EUA desmente mundo dividido em blocos rígidos.

Fintechs e bancos disputam quem cobra mais

‘Não temos vergonha de sermos bancos’, diz Febraban; mas deveriam.

Últimas Notícias

Eve desenvolverá modelo de operação de Mobilidade Aérea Urbana

A Eve Urban Air Mobility, empresa da Embraer, e a Bristow Group Inc. (NYSE: VTOL), líder mundial em soluções de voo vertical, anunciaram, nesta...

China: Ampliar apoio à energia verde agrada banco de investimento

O Banco Asiático de Investimento em Infraestrutura (BAII) declarou que dá as boas-vindas ao anúncio da China de aumentar o apoio à energia verde...

XP: Preços de ativos podem sofrer na atual turbulência de mercado

Um dia depois do aumento de 1 ponto percentual da taxa básica de juros, a Selic (agora em 6,25% ao ano), pelo Comitê de...

Projetos de energias renováveis em substituição ao uso do diesel

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e a Eletrobras firmaram um Pacto de Energia para atuarem conjuntamente na busca de soluções...

Proposta atualiza regulamentação sobre as cooperativas de crédito

Texto em análise na Câmara dos Deputados promove uma série de modificações na Lei do Sistema Nacional de Crédito Cooperativo (SNCC), abordando o Projeto...