À européia

Apesar da grita dos fanático por ajustes fiscais não-financeiros, as contas públicas, até agosto, acumulam déficit nominal (inclui gastos com juros) de apenas 0,58% do Produto Interno Bruto (PIB). A título de comparação, a União Européia (UE) estabelece para seus integrantes o limite de até 3% do PIB, meta, registre-se sistematicamente descumpridas pelos principais integrantes da UE, como Alemanha e França. Diante dos dados, o diretor de Estudos Macroeconômicos do (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) João Sicsú considera que o governo brasileiro está em “condições européias” para fazer uma política de gastos agressiva.

Hora de desentesourar
Para justifica sua proposta, Sicsú, acrescenta que, entre janeiro e agosto de 2008, o setor público produziu um superávit primário (exclui gastos com juros) de 5,8% do PIB, muito superior à meta oficial, que é 4,25%: “Nos primeiros oito meses do ano, o governo fez 24,3% do PIB em despesas correntes. Em igual período do ano passado, fez 25,3%. Com pessoal e encargos, gastou 4,37% do PIB de janeiro a agosto. Em igual período de 2007, havia gasto 4,45%. Em suma, quando o setor privado estava gastando, o governo estava economizando.”

Prazo final
Vence no dia 31 de dezembro o prazo para os poupadores lesados pelos plano Plano Verão, de 1989, reaverem na justiça a remuneração não creditada pelos bancos à época. “O poupador perde o direito de reaver judicialmente a correção monetária defasada de seus rendimentos à época após esta data”, alerta a advogada de Direito Tributário e Previdenciário Natali Araujo dos Santos Marques, do escritório Innocenti Advogados Associados.

Dólar barato
A crise econômica provocou um forte aumento na demanda por pacotes de estudos na Austrália. O motivo é que o dólar local está mais barato que o norte-americano (AUD$ 1 = R$ 1,70). Com isso, a expectativa da agência de intercâmbio Australian Centre, especializada em programas para aquele país, é que, de dezembro a março, o Brasil envie 40% mais estudantes para a Oceania que no mesmo período do ano anterior.
A Austrália é um dos pouquíssimos lugares onde o visto de estudante permite trabalhar, o que atrai estudantes que querem aproveitar o intercâmbio para faturar um troco.

Pelo Rio
As inúmeras histórias que abrangem a esfera pública, acadêmica e privada de Mauro Ribeiro Viegas inspiraram a Réptil Editora a lançar a biografia Mauro Ribeiro Viegas – A construção de uma vida. Escrito pela jornalista Lilian Fontes, o livro conta a trajetória profissional do professor, batalhador pela saúde, pelo meio ambiente e fundador da Concremat – considerada uma das maiores empresas de engenharia e de gerenciamento de grandes empreendimentos no Brasil há mais de 55 anos. “Uma pessoa de altíssima qualidade, tanto como profissional quanto pelo seu lado humano”, revela o professor Carlos Lessa. O lançamento será na Livraria Argumento (R. Dias Ferreira 417, Leblon, RJ), dia 27, às 19h.

Antes e depois
Os 15 finalistas da promoção “Nestlé Torce por Você”, que premiará dez projetos sociais voltados à educação alimentar e prática de esporte, podem ser vistos no blog http://torceporvoce.blogspot.com. A multinacional pretende reunir os trabalhos visitados pela fotógrafa Claudia Schembri num livro em português e inglês mostrando o antes e depois de cada um dos projetos vencedores. Em dezembro, a Fundação Nestlé Brasil entregará R$ 700 mil aos dez escolhidos. Mais de 260 projetos de todo o Brasil concorreram.

Ho, ho, ho!
Como essa coluna alertou em 8 de outubro, com exclusividade, um “bancão” norte-americano não veria Papai Noel este ano. O presente para o Citi até chegou, antecipado, mas ainda muito aquém das necessidades para superar os problemas da instituição. Resta saber se o “mau velhinho” vai tirar mais alguma surpresa do saco.

Artigo anteriorDeseducação
Próximo artigoInjeção
Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

Artigos Relacionados

Inflação e PIB expõem falácia do Teto dos Gastos

‘Faz sentido?’, pergunta Paulo Rabello. ‘Claro que não’.

Mirem-se nos exemplos da Shell e da Exxon

Petrobras é fundamental para o desenvolvimento brasileiro.

Governo pode – e deve – controlar progresso tecnológico

Tecnologias transformadoras do século 20 não teriam sido possíveis sem liderança do Estado.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

MPEs veem oportunidades geradas pela crise

Principal mudança foi alocação de recursos para trabalhar e atender remoto, seguida por investimentos em tecnologia para vendas não presenciais.

Mudança de sinais

Terça começou tensa para os mercados de risco no mundo; hoje, a expectativa para o dia é de Bovespa seguindo em recuperação.

Quatro conselheiros da Petrobras decidem deixar o cargo

Eles são representantes da União no Conselho da empresa, petrolífera divulgou nota ontem à noite.

Biden quer estados priorizando vacinação de professores

Presidente americano pediu que educadores recebam pelo menos uma dose de vacina.

PEC fiscal e lockdown ficam no radar em dia de PIB

Em Nova Iorque, as pressões dos treasuries e a queda das companhias de tecnologia tiveram forte impacto nas Bolsas.