Índice Bovespa tende para 14 mil pontos

O Índice Bovespa iniciou a poucos dias uma tendência de alta que nesse seu segundo movimento tem um objetivo de alta a 14.500 pontos que acreditamos deverá ser atingido ainda no mês de maio, senão vejamos.
Ao analisarmos o gráfico diário de longo prazo, temos as seguintes evidências de que a tendência iniciada com o estouro da bolha da Internet, em março de 2000, foi revertida, a saber:
a) A tendência de baixa teve três movimentos para baixo, de amplitude muito parecida (marcados no gráfico com as retas vermelhas) dando ao analista técnico condições de imaginar que pode ter havido um ciclo completo de baixa.
b) A reta de resistência, que foi respeitada milimetricamente (em termos de análise técnica) no último topo de janeiro de 2003, foi rompida no início de abril de 2003 e posteriormente confirmada com um movimento de retorno também ocorrido em abril que deu para o analista técnico o que costuma ser chamado de “o último ponto da reta”, que, tendo invertido sua polaridade (i.e. uma reta de resistência quando rompida passa a oferecer suporte) ofereceu suporte e segurou os preços no fundo a 11.600. Esse movimento de retorno, confirma que a reta era correta e que indica de fato que o “rumo” da tendência de baixa foi realmente revertido e que os preços devem estabelecer um rumo de alta a partir de agora.
Com a tendência revertida o analista técnico tem a seguir a tarefa de definir se os preços estão iniciando uma tendência de alta ou uma lateralidade. O rompimento do último topo, cuja resistência estava na faixa de 12.350 / 12.500, colocou os preços numa tendência de alta por definição, já que o mercado partia então para o segundo movimento de alta e com isso passamos a ter a situação clássica de uma tendência de alta que no nosso caso é a de que o último fundo de fevereiro de 2003 foi superior ao penúltimo fundo de outubro de 2002 e o próximo topo será superior ao último topo de janeiro de 2003.
Definida uma tendência de alta, o analista técnico tem a tarefa de projetar até onde os preços devem chegar nesse atual movimento de alta que conforme comentamos imaginamos tratar-se do segundo movimento de uma tendência de longo prazo iniciada no fundo de outubro de 2002 e confirmada com o rompimento do último topo no final de abril passado.
A técnica mais utilizada pelos analistas técnicos é a chamada “projeção swing” que nada mais é do que se projetar a amplitude do primeiro movimento para cima, a partir do fundo do segundo movimento. A se julgar pela inclinação e amplitude do primeiro movimento de alta da tendência atual portanto, os preços deverão atingir os 14.500 pontos ainda no mês de maio.

Fausto de Arruda Botelho
Diretor-geral da Enfoque Gráfico e presidente-fundador da Associação dos Analistas Técnicos (Anat).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

Mercados dão continuidade a movimento negativo visto desde ontem

Bolsas e commodities cedem, enquanto as curvas de juros dão um alívio; moedas são a exceção e avançam contra o dólar.

Mercados recuam após discurso de Powell

Hoje é dia de agenda sem muitos dados.

Mercados globais operam no negativo com dados decepcionantes de China

Notícias de Xangai e IBC-Br também ficam no radar.

Últimas Notícias

Leega lança solução de inteligência de dados marketing das empresas

Marketing Analytics combina arquitetura Cloud, engenharia de dados e machine learning.

Qyon Tecnologia planeja crescer 65% em 2022

Marca deve fechar ano com cerca de 100 franquias.

XP amplia crescimento do PIB para este ano

Elevou a projeção de 0,8% para 1,6%

Perfil de risco visto pelas corretoras

Uso do Questionário de Perfil de Investidor, chamado de suitability, que tem como função identificar seu apetite de risco

Diretor do Grupo Nubank cumpre novo mandato na Anbima

Permanecerá na vaga de conselheiro titular reservada à Anbima no Conselho de Recursos do Sistema Financeiro Nacional