Último dia do mês pode ser caracterizado por pressões no câmbio

Dólar à vista acumulava alta de 1,64% no mês até ontem, enquanto que, no panorama anual, valorização é de 35,26%.

Opinião do Analista / 10:02 - 30 de jun de 2020

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

O último dia de junho deve ser caracterizado por pressões no câmbio. O dólar à vista acumulava alta de 1,64% no mês até o dia de ontem, enquanto que, no panorama anual, a valorização é de 35,26%. A agenda do dia coloca as atenções dos agentes econômicos sobre os testemunhos do dos principais representantes da economia norte-americana - como Jerome Powell e Steven Mnuchin - que irão falar sobre respostas à pandemia causada pela Covid-19. Não obstante, a taxa de desemprego do trimestre (até maio) também está no foco dos investidores.

Na esfera legislativa, o foco se volta ao pedida da Câmara ao STF que determine nova votação das Medidas Provisórias 936, que autoriza a redução de jornadas de trabalho e salários, e da 932, que diz respeito à contribuição empresarial para o Sistema S, após mudanças feitas pelo Senado.

Dirigindo-se ao âmbito político, tem-se o monitoramento da situação de Carlos Alberto Decotelli cuja posse era prevista para hoje, mas foi prorrogada sem uma nova data - devido às suspeitas sobre a obtenção de seu título de Doutorado e de Pós-doutorado.

.

Pedro Molizani

Trader Mesa de Câmbio

Travelex Bank

www.travelexbank.com.br

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor