Um incidente diplomático em gestação

A indicação do ativista diplomata Ernesto Araújo para ministro das Relações Exteriores do novo governo não é um desastre somente por quebrar a hierarquia do Itamaraty; ou por seus textos que, de tão primários, fazem Bolsonaro e filhos parecerem filósofos; nem ainda por sua confusa visão de mundo (e por confusa entenda-se a mistura de conceitos feita de tal forma que até chamá-lo de direitista seria uma afronta à direita).

O verdadeiro desastre são os textos publicados em seu blog ativista, que colocam o Brasil em rota de colisão com seus principais parceiros. Em sua devoção total a Donald Trump, Araújo ataca todos os adversários do presidente norte-americano. Vejam o que diz de Bernie Sanders, um dos principais líderes da renovação do Partido Democrata e da política dos EUA: “O senador democrata americano Bernie Sanders (que na verdade não é registrado como democrata, mas como independente, pois se declara socialista e quer ficar à esquerda dos democratas, que atualmente já estão à esquerda de Che Guevara)…”

Sem comentários para estarem os democratas à esquerda do herói argentino-cubano, pois isto só pode ser tomado como ironia (só que não). Mas o futuro (?) chanceler brasileiro se choca contra um partido que pode chegar ao poder daqui a dois anos. As eleições de meio de mandato não deixaram Trump tranquilo quanto à reeleição. O que dirá Araújo, se a virada ocorrer?

As críticas à China, porém, são piores e beiram um incidente diplomático. Veja o que diz o ativista diplomata: “Parte importante do projeto globalista é transferir poder econômico do Ocidente para o regime chinês”; “Nos anos 40, esquerda conquistou a causa do nacionalismo chinês que, com toda a razão, lutava para reconstruir uma China forte após um século de humilhações nas mãos do ocidente, e criou o regime maoísta, que dizimou a população na Grande Fome artificialmente criada e instaurou a pior ditadura da história na forma da Revolução Cultural, um sistema de dominação que permanece até hoje, disfarçado de pragmatismo e abertura econômica.”

Ser crítico à globalização é uma coisa; não entender o que está criticando, é motivo de voltar aos bancos escolares. Por tudo isso, o articulista da Folha Clóvis Rossi classificou Enresto Araújo de “o cabo Daciolo intelectualizado”. Maldade com o ex-candidato à Presidência e exagero com o indicado para o Itamaraty.

 

Carteira cheia

Quase um quarto dos consumidores de Belo Horizonte (23,8%) aguardam a chegada da Black Friday brasileira para ir às compras, de acordo com pesquisa da Fecomércio MG. A maioria (62,2%) planeja gastar valores superiores a R$ 500. A estimativa do comércio eletrônico é de um tíquete médio de R$ 800.

Este ano, a Black Friday será em 23 de novembro, penúltima sexta-feira do mês.

 

Demandas

A Confederação Nacional Municípios (CNM) realizará a última Mobilização Municipalista do ano nesta segunda e terça, em Brasília, para reforçar a pauta dos prefeitos nos poderes Executivo, Judiciário e Legislativo. Vai aproveitar também para agradecer ao que classifica de progressos no Governo Temer, como atualização de programas e incentivos financeiros federais, que estavam defasados; prorrogação de prazos; repasses e compensações financeiras; parcelamento previdenciário; e vetos a medidas que impactavam negativamente a gestão local.

No dia 20, os prefeitos estarão no Supremo Tribunal Federal (STF) para pedir o julgamento da ação sobre os royalties, e no Congresso Nacional, para articulação com deputados e senadores para votação de projetos com grande impacto nos municípios, como a Nova Lei de Licitações e o 1% do FPM para setembro.

 

Corda

É estrondoso o silêncio de Paulo Guedes sobre os fundos de pensão das estatais, sempre tão criticados pelos economistas neoliberais.

 

Rápidas

No próximo dia 21, a Fiesp realizará a tradicional homenagem às Forças Armadas. Receberão a medalha Ordem do Mérito Industrial-SP o ministro da Defesa, general de Exército Joaquim Silva e Luna, e o ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann *** A peça A Turma do Chaves será encenada neste domingo, às 16h, no Shopping Jardim Guadalupe *** A Alelo anunciou Cesario Nakamura como o novo presidente da companhia. O executivo atuava como diretor de cartões do Bradesco desde julho de 2006 e também como membro do Conselho de Administração da própria Alelo e de outras empresas do grupo.

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

Engie valerá R$ 2,5 bi a mais após acordo com Aneel

Semana passada, o Monitor noticiou que a proposta da Aneel de repactuação do risco hidrológico (GSF) deixaria a conta a ser paga pelo pequeno...

Apelo de Biden ao multilateralismo fica sem crédito

Na ONU, presidente dos EUA desmente mundo dividido em blocos rígidos.

Fintechs e bancos disputam quem cobra mais

‘Não temos vergonha de sermos bancos’, diz Febraban; mas deveriam.

Últimas Notícias

Copom elevou taxa de juros em 1% para 6,25% ao ano

Aguardamos agora a ata que será divulgada na próxima terça-feira para maiores informações sobre a trajetória da taxa Selic.

Alemanha escolhe sucessor de Merkel no próximo domingo

Eleições deverão ser as mais concorridas dos últimos anos; pesquisas indicam vitória do SPD, social-democrata.

Reajuste salarial fica abaixo da inflação em agosto

Fipe: não houve aumento mediano real como resultado de negociações nos últimos 12 meses; desde setembro, índice tem oscilado de -1,4% a zero.

Clima positivo no exterior deve beneficiar índice Bovespa

Mercado internacional opera no positivo motivado por noticiário sobre Evergrande.

Evergrande, Fed e Copom

Bovespa encerrou o segundo dia de alta com +1,84% e índice em 112.282 pontos, mas na máxima chegou a atingir 113.321 pontos.