Um incidente diplomático em gestação

A indicação do ativista diplomata Ernesto Araújo para ministro das Relações Exteriores do novo governo não é um desastre somente por quebrar a hierarquia do Itamaraty; ou por seus textos que, de tão primários, fazem Bolsonaro e filhos parecerem filósofos; nem ainda por sua confusa visão de mundo (e por confusa entenda-se a mistura de conceitos feita de tal forma que até chamá-lo de direitista seria uma afronta à direita).

O verdadeiro desastre são os textos publicados em seu blog ativista, que colocam o Brasil em rota de colisão com seus principais parceiros. Em sua devoção total a Donald Trump, Araújo ataca todos os adversários do presidente norte-americano. Vejam o que diz de Bernie Sanders, um dos principais líderes da renovação do Partido Democrata e da política dos EUA: “O senador democrata americano Bernie Sanders (que na verdade não é registrado como democrata, mas como independente, pois se declara socialista e quer ficar à esquerda dos democratas, que atualmente já estão à esquerda de Che Guevara)…”

Sem comentários para estarem os democratas à esquerda do herói argentino-cubano, pois isto só pode ser tomado como ironia (só que não). Mas o futuro (?) chanceler brasileiro se choca contra um partido que pode chegar ao poder daqui a dois anos. As eleições de meio de mandato não deixaram Trump tranquilo quanto à reeleição. O que dirá Araújo, se a virada ocorrer?

As críticas à China, porém, são piores e beiram um incidente diplomático. Veja o que diz o ativista diplomata: “Parte importante do projeto globalista é transferir poder econômico do Ocidente para o regime chinês”; “Nos anos 40, esquerda conquistou a causa do nacionalismo chinês que, com toda a razão, lutava para reconstruir uma China forte após um século de humilhações nas mãos do ocidente, e criou o regime maoísta, que dizimou a população na Grande Fome artificialmente criada e instaurou a pior ditadura da história na forma da Revolução Cultural, um sistema de dominação que permanece até hoje, disfarçado de pragmatismo e abertura econômica.”

Ser crítico à globalização é uma coisa; não entender o que está criticando, é motivo de voltar aos bancos escolares. Por tudo isso, o articulista da Folha Clóvis Rossi classificou Enresto Araújo de “o cabo Daciolo intelectualizado”. Maldade com o ex-candidato à Presidência e exagero com o indicado para o Itamaraty.

 

Carteira cheia

Quase um quarto dos consumidores de Belo Horizonte (23,8%) aguardam a chegada da Black Friday brasileira para ir às compras, de acordo com pesquisa da Fecomércio MG. A maioria (62,2%) planeja gastar valores superiores a R$ 500. A estimativa do comércio eletrônico é de um tíquete médio de R$ 800.

Este ano, a Black Friday será em 23 de novembro, penúltima sexta-feira do mês.

 

Demandas

A Confederação Nacional Municípios (CNM) realizará a última Mobilização Municipalista do ano nesta segunda e terça, em Brasília, para reforçar a pauta dos prefeitos nos poderes Executivo, Judiciário e Legislativo. Vai aproveitar também para agradecer ao que classifica de progressos no Governo Temer, como atualização de programas e incentivos financeiros federais, que estavam defasados; prorrogação de prazos; repasses e compensações financeiras; parcelamento previdenciário; e vetos a medidas que impactavam negativamente a gestão local.

No dia 20, os prefeitos estarão no Supremo Tribunal Federal (STF) para pedir o julgamento da ação sobre os royalties, e no Congresso Nacional, para articulação com deputados e senadores para votação de projetos com grande impacto nos municípios, como a Nova Lei de Licitações e o 1% do FPM para setembro.

 

Corda

É estrondoso o silêncio de Paulo Guedes sobre os fundos de pensão das estatais, sempre tão criticados pelos economistas neoliberais.

 

Rápidas

No próximo dia 21, a Fiesp realizará a tradicional homenagem às Forças Armadas. Receberão a medalha Ordem do Mérito Industrial-SP o ministro da Defesa, general de Exército Joaquim Silva e Luna, e o ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann *** A peça A Turma do Chaves será encenada neste domingo, às 16h, no Shopping Jardim Guadalupe *** A Alelo anunciou Cesario Nakamura como o novo presidente da companhia. O executivo atuava como diretor de cartões do Bradesco desde julho de 2006 e também como membro do Conselho de Administração da própria Alelo e de outras empresas do grupo.

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

Não, a Petrobras não quebrou

Na época em que os preços dos combustíveis não eram descontrolados, caixa da estatal era superior ao atual.

Hood Robin e o ICMS nos combustíveis

Reduzir impostos tira da sociedade para dar a poderosos.

Governo sabota emprego doméstico

Desconto no Imposto de Renda, que acabou, incentivava a assinatura da carteira.

Últimas Notícias

O cenário da construção civil para 2022

Por Victor Gomes.

Sai edital da primeira desestatização de portos no país

Em Vitória a capacidade de movimentação portuária é de 7 milhões de toneladas

‘Olhos de Água’, romance delicado e apaixonante

Por Paulo Alonso.

CoronaVac é incluída no plano de vacinação para crianças

Governo vai pedir informações a estados para saber quantas doses vão precisar

Receita abre segunda-feira consulta a lote residual do IR

Total das restituições atinge R$ 281,9 milhões