Uma nova moeda para um mundo multipolar

131
Pedro Páez (reprodução vídeo)
Pedro Páez (reprodução vídeo)

O Instituto Schiller realizou, 15 a 16 de abril, a conferência online “Sem o desenvolvimento de todas as nações, não pode haver paz duradoura para o planeta”. Pedro Páez, ex-ministro da Economia do Equador, apresentou 3 pilares para desarmar a bolha financeira armada no Ocidente e que seriam “a base para a construção de um novo tipo de paz, para a construção de um novo tipo de civilização”.

“Os 3 pilares são: um novo tipo de banco para um novo tipo de empreendimento; novos tipos de fundos de estabilização e proteção para nossas economias contra o uso, como arma (weaponização), da moeda e das finanças, que as potências angloamericanas vêm aperfeiçoando; e um novo conceito de moeda baseado em arranjos monetários de câmaras de compensação para pagamentos regionais, que podem ser agregados em um sistema mundial de câmaras de compensação, o que também pode impedir que surja outro tipo de hegemonia unilateral e unipolar, como a que foi estabelecida com Bretton Woods, e isso abriria as portas para uma gestão multipolar”, enumera Páez.

Ele defende uma moeda diferente, “não baseada na especulação, não baseada na exploração, não baseada em mecanismos imperiais como os que foram implantados pelo monopólio mundial do dólar – com seus privilégios exorbitantes, com suas armadilhas da dívida externa”. Tudo deve ser superado “para construir um tipo diferente de moeda que seja um mecanismo não só de comunicação entre os povos, mas também de validar o trabalho e a riqueza das diferentes nações”.

 

Espaço Publicitáriocnseg

Transpetro sob nova gestão

A Petrobras, em reunião realizada na quinta-feira antes do feriado, aprovou a indicação de Sergio Bacci para presidente da Transpetro. Também foram indicados Fernando Mascarenhas Cavalcanti de Barros para diretor Financeiro e Jones Alexandre Barros Soares para diretor de Transporte Marítimo, Dutos e Terminais. As indicações estão sujeitas à eleição pelo Conselho de Administração da Transpetro, nesta quinta-feira.

 

Férias não planejadas

João Ricardo Mendes, fundador do Hurb (ex-Hotel Urbano), renunciou ao cargo de CEO nesta segunda-feira, em meio a crise na entrega dos pacotes de viagem vendidos e a vídeos expondo dados e xingando clientes.

Em foto corporativa, Mendes exibia na sua mesa placa da Great Place to Work. O agora (temporariamente, segundo se depreende) ex-CEO recebia R$ 1,040 milhão por ano, 51,1 vezes mais que o menor salário pago na Hurb (noves fora estagiários), que é de R$ 20.347,73 para um consultor de CX (experiência do consumidor).

 

Rápidas

Nesta quinta, 18h, será o lançamento do livro Comissão Permanente de Direito Penal do Instituto dos Advogados Brasileiros, na sede do IAB. O advogado criminalista André França Barreto é um dos 21 autores dos pareceres jurídicos que compõem a obra *** Para combater a pobreza menstrual, o Fashion Mall recebe, até o fim de maio, doações de absorventes destinadas à ONG TamoJunto, da Rocinha *** A edtech Future Law realizará dia 27, no Expo Center Norte, SP, a 2ª edição do Future Law Experience. Joshua Walker, cofundador do CodeX (Stanford) e da Lex Machina é uma das presenças internacionais confirmadas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui