União Europeia aceita estudar plano turco para conter fluxo migratório

182

Os chefes de Estado e de Governo da União Europeia aceitaram hoje estudar o novo plano turco para conter o fluxo de migrantes para a Europa.
As autoridades turcas pediram a antecipação da liberação dos vistos, a abertura de cinco novos capítulos nas negociações da adesão da Turquia à União Europeia, uma nova verba de 3 bilhões de euros em 2018 e um compromisso dos 28 Estados-membros para que recebam um refugiado por cada migrante que seja devolvido ao país.
“O presidente do Conselho Europeu recebeu as propostas e trabalhará sobre os detalhes com a parte turca antes do Conselho Europeu de março”, anunciou o primeiro-ministro de Luxemburgo, Xavier Bettel, em mensagem no Twitter.
O próximo Conselho Europeu deverá ser realizado nos dias 17 e 18 de março.
A reunião UE-Turquia começou nessa segunda-feira e terminou cerca de 12 horas depois. Os trabalhos prolongaram-se porque a Turquia apresentou uma “proposta mais ambiciosa” do que o esperado, como disse o primeiro-ministro de Portugal, António Costa, em declaração à imprensa.
O primeiro-ministro turco, Ahmet Davutoglu, exigiu a antecipação da liberação dos vistos, a abertura de cinco novos capítulos nas negociações da adesão da Turquia à UE – principalmente nas áreas de energia e assuntos internos.
A Turquia quer ainda, numa proposta tratada durante almoço de trabalho, nova verba de 3 bilhões de euros em 2018 e o compromisso dos 28 Estados-membros para que recebam um refugiado por cada migrante econômico que seja devolvido ao país.

Com informações da Agência Brasil, citando a Lusa

Espaço Publicitáriocnseg

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui