UNIBANCO

/ 15:45 - 12 de mai de 2005

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

Resultado operacional cresce 51% Resultados refletem maior atuação da carteira de empréstimos do banco comercial O Unibanco encerrou o primeiro trimestre de 2005 com lucro líquido de R$ 401 milhões, superior em 45,3% ao registrado no mesmo período de 2004 (R$ 276 milhões). Em relação ao quarto trimestre de 2004 (R$ 375 milhões), a evolução foi 6,9%. O retorno anualizado sobre o patrimônio líquido médio foi 21% no trimestre. As informações constam de demonstrações financeiras consolidadas. O resultado operacional aumentou 51% ante o primeiro trimestre de 2004, para R$ 711 milhões. Segundo o relatório divulgado pelo banco, o desempenho reflete "os primeiros resultados advindos da reestruturação organizacional iniciada em meados de 2004". Para o vice-presidente corporativo do Unibanco, Geraldo Travaglia, "o resultado veio basicamente do cartão de crédito, do financiamento ao consumo e, para nossa gratíssima surpresa, de uma melhoria no resultado advindo da carteira de empréstimos do banco comercial." Travaglia disse que a carteira também foi beneficiada pela reestruturação da dívida de importantes clientes corporativos no primeiro trimestre, o que ajudou o montante de empréstimos a grandes empresas a subir 7,7% de um ano para o outro. O resultado da intermediação financeira, após provisão para perdas com créditos, atingiu a R$ 1,434 bilhão. A cifra indica acréscimo de 21,9% no confronto com o primeiro trimestre do ano passado. A margem financeira, após a provisão para perda com créditos no trimestre, totalizou 7,6%. Os ativos totais consolidados do Unibanco atingiram R$ 82,109 bilhões em 31 de março, uma evolução de 14,8% em relação à posição de março de 2004. Do total de ativos, R$ 33,176 bilhões vieram de operações de crédito. Títulos e valores mobiliários, especialmente títulos públicos federais, e instrumentos financeiros derivativos responderam por R$ 18,569 bilhões. As aplicações interfinanceiras de liquidez chegaram a R$ 10,558 bilhões. Em março, o patrimônio líquido fechou em R$ 8,363 bilhões, com elevação de 13,7%, frente igual período de 2004. As operações de crédito do segmento de varejo e as de atacado subiram cresceram 37,5% e 7,7%, respectivamente, em relação a março de 2004.

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor