Universitários lançam aplicativo para compartilhamento de caronas

Informática / 15:31 - 4 de abr de 2016

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

O aplicativo Caronaê, de compartilhamento de veículos, foi lançado hoje por alunos do campus da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), na Ilha do Governador, Zona Norte da cidade. A nova ferramenta vai atender estudantes, professores e servidores da instituição, entre 70 mil a 90 mil pessoas que passam diariamente por lá. A iniciativa surgiu a partir do concurso Soluções Sustentáveis, promovido pelo Fundo Verde da UFRJ. Um grupo de estudantes de graduação da Escola Politécnica, da Pós-Graduação e Pesquisa de Engenharia (Coppe) e da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da UFRJ desenvolveu um projeto de caronas, que acabou saindo vencedor do concurso. O projeto se baseou em três elementos: o aplicativo para facilitar a organização dos caronas; um ponto físico para promover o encontro na Cidade Universitária, funcionando como ponto de convivência e sociabilidade; e uma campanha de marketing para promover a mudança cultural e fazer com que as pessoas entrem na nova realidade. - Fico feliz em ter participado de todas as etapas e de ver o projeto nascer hoje - comemorou Gabriel Tenenbaum, que cursou mestrado em engenharia de transportes no Instituto Alberto Luiz Coimbra da Coppe e participou da equipe. Tenenbaum disse que, para se cadastrar no Caronaê, é preciso ter algum vínculo com a universidade. - Se você estuda, é funcionário, é professor, está habilitado a entrar no aplicativo. Como o projeto tem vinculação com o Facebook, a rede dá o perfil do caronista e diz quantos amigos ele tem em comum, o que facilita a participação. Além disso, a convivência de pessoas no campus acaba aumentando a sensação de segurança, porque, na Cidade Universitária, os equipamentos são distantes entre si. - A gente tem a possibilidade de tornar mais vivo o campus. Fico feliz em estar saindo do Fundão com um projeto legal, que conseguiu ser colocado em prática - disse Tenenbaum. A expectativa inicial é que 7 mil pessoas utilizem o aplicativo no primeiro semestre. A tendência é que, ao longo do tempo, a comunidade use o aplicativo, seja para oferecer ou para pegar carona, disse Tenenbaum. Tutor do projeto na fase inicial, o professor Ronaldo Balassiano, do Programa de Engenharia de Transportes da Coppe-UFRJ, afirmou que o projeto é importante para o Rio, pois pode reduzir o número da carros que chegam à Ilha do Fundão diariamente, facilitando o trânsito. - Passaremos a ter consciêndia de que usar o carro, hoje, está muito caro. O aplicativo Caronaê será oferecido gratuitamente para smartphones (sistema Android), e, depois para iPhones (sistema iOS). Agência Brasil

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor