Upgrade

O economista Jardel Leal, do Dieese, vê com otimismo a nomeação do economista Paulo Nogueira Batista Jr. para diretor-executivo do FMI: “Tenho profunda admiração por ele. Talvez o governo o tenha indicado pela necessidade de ter alguém que faça contraponto às posições do FMI”, disse, revelando que Batista Jr. criticou a ortodoxia do BC inúmeras vezes, diante do próprio presidente Lula. “Ele é o economista que mais critica o BC na imprensa. Sua nomeação pode até estimular alguns economistas que estão calados ou criticam com menos ênfase a política monetária e o BC”, ironizou.

Invertendo a mão
A nomeação do economista Paulo Nogueira Batista Jr. para diretor-executivo do Fundo Monetário Internacional (FMI) inverte a lógica que, durante pelo menos duas décadas, pautou esse tipo de indicação. Como regra, o nomeado pelo governo brasileiro era muito mais um representante do FMI junto ao Brasil do que o representante do país junto ao fundo.

À venda
Neve no inverno e muito calor no verão. Assim é a região montanhosa próxima ao Hotel Nour El Ain, na Tunísia, incluído no programa de privatização do país. O empreendimento, com 12 anos de atividade e categoria três estrelas, fica na cidade de Ain Draham, no norte do país árabe, em meio a um cenário com alto potencial turístico. Os investidores interessados em adquirir a estrutura de 60 quartos duplos, restaurante para 200 luares e piscinas devem enviar suas propostas até 17 de março para a Direção Geral de Privatização do governo tunisiano.

Esquindô
Animação nas ruas, com 35% das opiniões, população hospitaleira (25%) e segurança (20%) foram os principais pontos positivos destacados pelos turistas estrangeiros que estiveram no Carnaval do Rio. A pesquisa, coordenada pelos professores Bayard Boiteux e Maurício Werner, foi feita com 1 mil visitantes em bairros como Copacabana, Ipanema, Barra e Centro.
Os pontos negativos foram: o preço dos ingressos do Sambódromo (35%), a deficiente informação turística (25%) e o comércio ambulante (20%). Setenta por cento assistiram ao desfile das escolas de samba fluminenses, e 98% gostaram do espetáculo (70% o classificaram de “excelente”). Quase todos (95%) pretendem voltar à cidade.

Parcerias
Com o objetivo de compartilhar boas práticas que possam ser replicadas como novas tecnologias sociais e estimular alianças estratégicas, a Legião da Boa Vontade (LBV) realizará a 1ª Feira de Inovações Sociedade Solidária (Innovation Fair). O evento ocorrerá em Brasília, São Paulo e Rio de Janeiro, nos dias 20, 22 e 24 de março de 2007, respectivamente. O tema escolhido, “Parcerias globais para o desenvolvimento – Fortalecendo esforços para a erradicação da pobreza e da fome”, é uma orientação do Conselho Econômico e Social (Ecosoc), órgão da ONU em que a LBV possui status consultivo geral desde 1999. Mais informações e inscrições pelo telefone (21) 2516-4484 ou pelo site www.redesociedadesolidaria.org.br

Logística
No próximo dia 3 começa o curso de Formação em Logística Empresarial promovido pelo Centro de Estudos em Logística do Coppead/UFRJ. O objetivo do programa é capacitar alunos e profissionais a entenderem as diferentes atividades relacionadas com a logística e apresentar conceitos, ferramentas e metodologias de apoio à um sistema logístico. O programa completo do curso pode ser obtido no site www.centrodelogistica.com.br.

Uma Baixada de energia
De comprovados malefícios para a saúde, o horário de verão continua sendo adotado por motivos econômicos. Segundo a Secretaria de Desenvolvimento Econômico do Rio de Janeiro, o estado reduziu o consumo de energia em 4,8% durante a vigência do horário de verão. Os 304 MW economizados seriam suficientes para abastecer Nova Iguaçu e Duque de Caxias durante o período diário de maior demanda. A economia no estado ficou acima da média do Sudeste e do Centro Oeste, de 4% (total de 1.480 MW), segundo estima o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS).

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorSe meu BMW falasse
Próximo artigoViolência seletiva

Artigos Relacionados

Petroleiras ganham dinheiro no mercado, não com produção

Desde a década de 1980, companhias viraram empresas financeiras.

‘EUA do Mar’ seria considerado crime de lesa-pátria

Na terra de Biden, entregar navegação a estrangeiros é impensável.

Governo Bolsonaro não dá a mínima para a indústria

País perde empregos de qualidade e prejudica desenvolvimento.

Últimas Notícias

Lendas das small caps – market timing, recuperação e liquidez

O Monitor Mercantil publica a segunda parte do trabalho, iniciado no dia 18 de novembro, feito pela Trígono Capital sobre as sete lendas das...

Pesquisa mostra saúde financeira dos brasileiros

O brasileiro está “mais apertado” por conta da pandemia de Covid-19, com 6 em cada 10 pessoas reduzindo gastos neste período. E mais: 66%...

Recorde de retiradas líquidas da poupança: R$ 12,37 bi

O Banco Central (BC) informou, nesta segunda-feira, que as retiradas da caderneta de poupança superaram os depósitos em R$ 12,377 bilhões, em novembro. Essa...

Petrobras poderá se tornar uma empresa suja

A Petrobras anunciou no último dia 24 de novembro seu plano estratégico 2022-2026, com investimentos previstos de US$ 68 bilhões nos próximos 5 anos....

Empresas abertas na pandemia são 452% mais vulneráveis a fraudes

Com a chegada da pandemia e o aumento do desemprego, muitos brasileiros viram no empreendedorismo a oportunidade de conseguir uma renda mensal. A criação...