Valor de aluguel residencial segue em alta em Porto Alegre

Entenda como isso influencia para quem quer alugar um imóvel e quem quer investir

Empresas / 10:00 - 27 de fev de 2020

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

O valor médio dos aluguéis de imóveis em todo o país subiu cerca de 0,38% na passagem dezembro para janeiro, segundo um levantamento da FipeZap. Ainda assim, é um percentual bem significativo, sobretudo para quem está à procura de imóveis para alugar em Porto Alegre, uma das capitais cujos aluguéis sofreram uma considerável elevação nos preços.

Essa variação ficou 0,17% acima da inflação, que foi de 0,21% no mês, segundo o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). No que se refere aos 12 meses acumulados em janeiro, a alta dos aluguéis foi de 4,9% acima da inflação no mesmo período. Ou seja, o aumento real no preço dos aluguéis foi de 0,68%.

A alta dos aluguéis residenciais e as vantagens para quem quer investir

No mês de janeiro, o valor médio dos aluguéis em todo o país foi de 29,89 reais por metro quadrado. Para se chegar a esse preço, o Índice FipeZap de locação residencial leva em consideração os valores registrados nos anúncios de 25 cidades do país, o que inclui obviamente a capital gaúcha.

Ainda que a alta esteja sob controle, ela ajudou a melhorar a taxa de retorno de aluguel. Isso faz com que a locação de imóveis acabe se tornando algo mais atrativo do que os investimentos em renda fixa, por exemplo, que foram menores. Sendo assim, trata-se de um excelente cenário para aqueles que querem ganhar dinheiro comprando imóveis para usar em locação.

Uma vez que uma das maiores altas em termos de taxa de retorno foram as apresentadas em Porto Alegre, a locação de imóveis torna-se uma atividade atrativa.

O ranking dos valores dos aluguéis: os bairros mais caros e mais baratos de Porto Alegre

O preço de aluguel por metro quadrado mais elevado da capital gaúcha foi o encontrado no bairro Três Figueiras, pelo terceiro mês seguido. Nesse mesmo período, aconteceram duas baixas no valor: de R$42,75 para R$40,43, de setembro para outubro e depois baixou para R$37,64 em novembro. O mês de referência da comparação foi janeiro de 2020.

Depois do bairro Três Figueiras, despontaram os bairros Moinhos de Vento, Bela Vista, Praia de Belas. Por outro lado, o bairro com valor de aluguel residencial mais baixo foi o Navegantes, com R$11,98 por metro quadrado, seguido pelos bairros de Rubem Berta, Humaitá, Vila Nova e Protásio Alves.

Segundo a pesquisa do Sindicato das Empresas de Compra, Venda, Locação e Administração de imóveis (Secovi – RS), os bairros que apresentaram maior disponibilidade de imóveis para locação em Porto Alegre foram o Centro Histórico, Petrópolis, Floresta, Menino Deus e Cidade Baixa.

Quais motivos para alugar residências na cidade de Porto Alegre?

A capital do Rio Grande do Sul é uma das maiores e mais importantes cidades do país, figurando também entre aquelas que possuem um dos maiores índices de desenvolvimento humano (IDH) e, portanto, exibe uma excelente qualidade de vida. Sendo assim, não é à toa que as pessoas procuram casas para alugar em Porto Alegre.

Eis adiante alguns dos incontáveis motivos para alugar imóveis residenciais em Porto Alegre:

  • Bom funcionamento dos transportes

Porto Alegre é bem recheada de transportes em vias terrestres, que passam pelo entorno da cidade e também por rodovias de expressiva relevância, o que facilita bastante a importação de produtos para os demais estados da União.

No que se refere ao transporte público em si, a cidade conta com um sistema dotado de aproximadamente 300 linhas de ônibus, que são plenamente capazes de suprir a demanda de locomoção de toda a região. Além disso, há projetos em andamento que visam promover uma maior inclusão social, aumentando a acessibilidade, por meio da adaptação dos ônibus para pessoas com deficiência.

Quanto aos transportes privados, há dois tipos de táxis: os de cor alaranjada, para a região do centro e os brancos, que parte do aeroporto. Há ainda um metrô de superfície que conecta a capital às cidades vizinhas. Por fim, há o aeroporto internacional.

  • Muito verde e ar puro

Porto Alegre é uma cidade bastante arborizada, contendo principalmente ipês, guapuruvus, paineiras, timbaúvas e jacarandás. Uma das principais atrações da cidade é o Lago Guaiba, um verdadeiro point, no qual pode-se fazer um passeio pela Orla ou mesmo fazer um passeio de barcos nas águas do Lago. É um local excelente para famílias e casais com crianças.

  • Multiplicidade de pontos turísticos e de lazer

Existe uma infinidade de pontos turísticos na cidade, como o Teatro São Pedro, a Casa de Cultura Mário Quintana, o Palácio Piratini, o Planetário, Praça da Matriz, Praça Chico Mendes, o Memorial do Rio Grande do Sul, o Palácio Farroupilha, a Ponte da Pedra, a Catedral Metropolitana e muitos outros lugares interessantes para visitar e apreciar.

  • Excelente infraestrutura e abundantes oportunidades de negócio

Porto Alegre é detentora de uma excelente infraestrutura, além de ser muito rica em oportunidades de negócio. 

Não é sem razão que, conforme citado anteriormente, ela tenha um IDH tão elevado, na casa dos 0,805, o que a deixa na 28ª posição de cidades brasileiras com melhor qualidade de vida. Ela tem um ambiente muito propício e favorável para quem quer e gosta de empreender e inovar.

  • Economia rica e forte

A produção econômica da cidade é altíssima, fazendo com que ela tenha um PIB bastante elevado. Suas atividades econômicas mais importantes estão concentradas na indústria e também no setor rural.

No que tange ao setor primário, os principais produtos gerados são a cana-de-açúcar, o arroz e o pêssego, sem falar também na pecuária. Já no setor secundário, por sua vez, a indústria da tecnologia e a construção civil são as mais proeminentes, pois há uma considerável expansão de aluguel de apartamento em Porto Alegre.

Agora que você já está por dentro dos valores de aluguel residencial em Porto Alegre e as vantagens de alugar um imóvel por lá, continue atento nas nossas postagens. Aproveite e compartilhe este post em suas redes sociais!

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor