31.1 C
Rio de Janeiro
quarta-feira, janeiro 20, 2021

Valorização suspeita

     
          O final da crise – ou início da bolha – no segmento de locação urbana de galpões industriais e escritórios comerciais pode ser medida pela retomada dos preços. “Hoje, podemos ver na beira da Castelo Branco, um prédio com mais de 20 mil m² de área construída, com escritórios modulares de 1200m², cujo preço do metro quadrado está em torno de R$ 25 a R$ 26”, afirma o presidente da imobiliária Industrial e Comercial Herzog, Eduardo Herzog.
Durante anos, o preço da locação desses tipos de imóveis manteve-se estável na cidade de São Paulo. Em 2006, os preços de imóveis em Alphaville, uma das áreas mais valorizadas da capital, girava em torno de R$ 14/m². Em 2007, um ano antes da crise mundial, ocorreu um “boom imobiliário” e o preço disparou, passando para R$ 25 a R$ 27/m². No ano passado, com a crise internacional, o valor caiu para R$ 20/R$ 22.

Telefone verde
A meta da Telefônica é reduzir em 30% o gasto de energia nos acessos à telefonia até 2015. O uso de energia solar, em caráter experimental, também foi comentado por Sérgio Mindlin, presidente da Fundação da companhia espanhola no Brasil, no primeiro dia do Encontro Ibero-americano sobre Meio Ambiente, em Foz do Iguaçu.

Annan no Rio
Prêmio Nobel da Paz e sétimo secretário-geral da ONU (1997-2006), Kofi Annan chega ao Brasil para participar do seminário Nestlé Brasil Global, nesta segunda-feira, no Copacabana Palace. O evento, exclusivo para 400 convidados da multinacional suíça, abordará “Criação de Valor Compartilhado”.

Transporte
A nova Volkswagen Caminhões e Ônibus é o tema da palestra que Antonio Roberto Cortes, presidente da MAN Latin America – empresa que adquiriu a montadora sediada em Porto Real – faz nesta segunda-feira, às 12 horas, no Espaço Phoenix, no Clube Americano. A promoção é da Câmara Brasil-Alemanha do Rio. Cortes foi o primeiro brasileiro a comandar uma operação Volkswagen na América Latina.

Aniversário
Nesta segunda-feira, a UFRJ comemora, no Fórum de Ciência e Cultura, na Avenida Pasteur 250, Praia Vermelha, os 30 anos da pós-graduação do Instituto de Economia (IE). Na ocasião, a professora Maria da Conceição Tavares será homenageada. Haverá debate sobre a pós-graduação do IE e sobre as perspectivas do desenvolvimento industrial.

Fora do ar
O caso Cesare Battisti provocou pelo menos uma baixa no mundo virtual: o jornalista Mino Carta decidiu retirar seu blog do ar. Ao se alinhar de forma ardorosa à posição do Governo Berlusconi pela extradição de Battisti, Mino sucumbiu ao antagonismo criado com milhares de leitores e admiradores que angariou pela postura combativa de CartaCapital, em particular durante o interminável Governo FH. Poucos dias antes da plenária em que o Supremo Tribunal Federal (STF) pronunciou-se sobre o caso, o jornalista informou que retirara o blog do ar devido às pesadas críticas que vinha sofrendo.

Indignação seletiva
Depois de defender que o presidente Lula abra mão de sua prerrogativa de chefe de Estado e submeta-se à opinião do Supremo, extraditando Battisti para a Itália, será que o senador José Sarney (PMDB-AP) vai engajar-se na campanha pela punição dos torturadores da ditadura militar brasileira? Afinal, se diz ter dúvidas se os crimes imputados a Battisti têm origem política, o que Sarney pensa das ações cometidas por aqueles que sequestraram, torturaram e assassinaram sistematicamente à sombra do aparelho do Estado?

Comunicação na pauta
Estimular o debate sobre a indústria da comunicação é o principal objetivo do seminário internacional Comunicações e Desenvolvimento em Tempos de Convergência de Mídias, promovido pelo Centro Internacional Celso Furtado de Políticas para o Desenvolvimento, nos próximos dias 23, 24 e 25. Durante os três dias do evento, especialistas nacionais e estrangeiros vão tratar de temas como o controle e a reconfiguração socioprodutiva do setor e suas consequências para o Brasil e toda a América do Sul. O seminário será coordenado pelo professor Marcos Dantas, da UFRJ.
     
     

Artigo anteriorAmeaça crônica
Próximo artigoInflando o PAM
Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

Artigos Relacionados

É hora de radicalizar

Oposição prioriza impeachment, mas sabe aonde quer chegar?.

Soja ameaça futuro do Porto do Açu

Opção por commodities sobrecarrega infraestrutura do país.

Grande produtor rural não paga impostos

Agronegócio alia força política a interesses do mercado financeiro.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

Exportação de cachaça para mercado europeu cresceu em 2020

Investimentos será de R$ 3,4 milhões em promoção; no Brasil, já cerveja deve ficar entre 10 e 15% mais cara em 2021.

UE planeja iniciar gastos de grande fundo de recuperação em meses

Incerteza econômica na Alemanha continua em 2021; economista mantém previsão de crescimento do PIB do país em +3,5%.

Exterior abre positivo e Copom no radar interno

Na Ásia, Bolsas fecharam sem sinal único; Hong Kong registrou avanço de 1,08%.

Índice Ibovespa futuro opera entre perdas e ganhos

No momento, o futuro do índice Ibovespa está em alta de 0,03% e o futuro do dólar está em queda de -0,34%.

Comportamento indefinido

Ontem, logo cedo, Europa seguia a trilha de alta dos mercados da Ásia, o mesmo acontecendo com o mercado americano.