Varejo farmacêutico cresceu 15,6% em 2020

1417
Farmácia (Foto: ABr/arquivo)
Farmácia (Foto: ABr/arquivo)

No ano de 2020 o mercado farmacêutico mostrou mais uma vez sua força, apresentando um crescimento no faturamento de 15,6% segundos dados divulgados pela IQVIA no início de fevereiro.

Conforme os números apresentados o faturamento das farmácias no ano foi de R$ 139,37 bilhões, em 2019 esse valor foi de R$ 120,54 bilhões. O grande destaque deste crescimento foram as lojas das redes associadas à Federação Brasileira das Redes Associativistas e Independentes de Farmácias (Febrafar) que cresceram no ano 26,1%.

“Os números não nos surpreendem pois já tínhamos constantemente crescendo bastante acima do mercado. Mas, uma característica deste ano foi um crescimento maior das farmácias nos bairros. Isso se deve ao fato de que, com o isolamento, as pessoas tiveram que ficar em casa e passaram a consumir mais em farmácias de bairro e não nas das regiões centrais”, explica o presidente da Febrafar, Edison Tamascia.

Em relação ao contínuo crescimento da Febrafar, esse fato já tem resultado direto em sua participação no mercado, sendo que em 2016 essa era de 9,1% e em 2020 chegou a 12,1%. “Vemos que as farmácias das redes associadas à Febrafar, que estão utilizando as ferramentas de gestão disponibilizadas, estão se destacando, pois passam por um processo de maior profissionalização, percebem como é o mercado e crescem acima da média”, explica Tamascia.

Espaço Publicitáriocnseg

Um ponto de destaque no consumo dentro das farmácias foi o de suplementos. Segundo os dados da IQVIA, a procura na busca por suplementos vitamínicos dispararam, crescendo 47,9% em todo o mercado e 60,9% na Febrafar.

Segundo análise deste dado, durante o ano de 2020, foi e ainda é muito discutido sobre a importância de cuidar ainda mais da imunidade, fazendo com que muitos brasileiros procurem se prevenir visando o aumento nessa categoria de produtos. Já em relação aos produtos, com certeza, o que mais se destacou foi a Ivermectina (mg comprimido 6.00mg x 4), que teve um crescimento de 2.869,11%.

Em meio ao isolamento gerado pela pandemia, fazer compras no varejo digital se tornou uma realidade na vida dos brasileiros e, com os itens de farmácia, o cenário é o mesmo. Diante disso, o Farmácias App, aplicativo de vendas online de saúde e beleza, reforça a importância da transformação digital do setor como forma de ampliar as oportunidades de venda por meio do e-commerce mesmo com a reabertura das lojas físicas.

Segundo a companhia, a digitalização das farmácias no Brasil está em um momento de expansão exponencial, em que os lojistas entendem a necessidade de estar presente no e-commerce e já começam a buscar maneiras de viabilizar esse investimento. Prova disso, é que as receitas no aplicativo cresceram 772% em 2020, resultado de um aumento de 217% no número de usuários nas plataformas.

Para Renata Morais, coordenadora de marketing do Farmácias App, lojas que não têm nenhum tipo de presença digital podem contar com plataformas robustas, capazes de atender às necessidades delas como pontapé inicial para o e-commerce.

“Boas oportunidades estão em marketplaces e aplicativos, por exemplo. Eles já contam com uma estrutura inteiramente preparada e que facilita a vida de empresários, especialmente daqueles que ainda não têm recursos suficientes para estruturar o próprio site”, destaca.

Outro benefício da digitalização do mercado farmacêutico é a tendência de o consumidor gastar mais no e-commerce, tendo uma cesta de compras programada e com maior organização. Além disso, a loja online proporciona um crescimento nas vendas em horários que geralmente possuem pouco fluxo nos pontos de venda físicos.

“A loja digital é mais um canal de vendas, com a possibilidade de atender ainda mais consumidores por meio de delivery, entrega expressa ou envio pelo correio. Outro benefício são as compras com retirada em loja, que têm se mostrado tendência nas farmácias ao ampliar os seus negócios, ao mesmo tempo em que organizam o fluxo de clientes e reduzem filas”, conclui.

Leia mais:

Combustíveis: competência para determinar ICMS fica com estados e DF

Leilão da BR-153 será o primeiro em no modelo híbrido

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui