Varejo pet projeta faturamento de 14,7% em 2022

593
Cão (Foto: ABr/arquivo)
Cão (Foto: ABr/arquivo)

Estimativa atualizada do Instituto Pet Brasil (IPB) com base no desempenho do primeiro semestre aponta que o faturamento do setor pet terá crescimento de 14,7%, chegando a R$ 59,2 bilhões em 2022. A projeção anterior, feita a partir de dados dos primeiros três meses do ano, era de 14% (R$ 58,9 bilhões).

O faturamento consolidado de 2021 foi de R$ 51,7 bilhões, alta de 27% sobre 2020, que registrou faturamento de R$ 40,9 bilhões, segundo o IPB, instituição que há nove anos estimula o desenvolvimento do setor pet brasileiro.

O segmento de alimentos industrializados para animais de estimação deverá fechar o ano com um faturamento de R$ 33,4 bilhões, uma participação de 56,4% sobre o faturamento total e um aumento de 17,6% sobre o valor consolidado do ano passado.

A venda de animais de estimação diretamente dos criadores vem em segundo lugar, com projeção de movimentar R$ 6,2 bilhões (10,3% do faturamento e alta de 9,7% em relação a 2021). Em terceiro vem a venda de medicamentos veterinários, com R$ 5,8 bilhões (9,9% do faturamento do mercado e alta de 11%). Em seguida, serviços veterinários (R$ 5,5 bilhões, 9,3% e 14,6%, respectivamente), serviços gerais (R$ 5,1 bilhões, 8,7% e 7,4% respectivamente) e produtos de higiene e bem-estar animal (R$ 3,1 bilhões, 5,4% e 14,5%).

Espaço Publicitáriocnseg

Ainda segundo o IPB, o chamado mercado pet brasileiro encerrou o ano de 2021 com um faturamento de R$ 51,7 bilhões, sobretudo por conta da quantidade de pet shops: são mais de 40 mil lojas, sendo que metade delas (48,4%) são pequenas empresas, com até 19 funcionários.

Ainda segundo dados do Instituto Pet Brasil, o país permanece no top 3 do ranking mundial do segmento, atrás somente de EUA (1º) e China (2º).

Leia também:

Queda de 1,4% no varejo leva a revisão da projeção do PIB

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui