Várias cidades na China divulgam medidas para estimular o consumo

Com a aproximação do final de ano, várias cidades chinesas lançaram recentemente novas medidas de incentivo ao consumo, como o estímulo de compras de automóveis, promovendo o consumo em área de comércio e emitindo cupons, a fim de consolidar o papel de consumo interno como âncora do crescimento econômico.

Um cliente faz compras em um supermercado em Handan, província de Hebei no norte da China, 9 de junho de 2021. (Foto de Li Hao / Xinhua)

Xinhua - Silk Road

 

BEIJING, 15 Nov (Xinhua) – Com a aproximação do final de ano, várias cidades chinesas lançaram recentemente novas medidas de incentivo ao consumo, como o estímulo de compras de automóveis, promovendo o consumo em área de comércio e emitindo cupons, a fim de consolidar o papel de consumo interno como âncora do crescimento econômico.

Os veículos movidos a nova energia (NEVs) são uma das áreas-chave das medidas adotadas para incentivar o consumo interno. Guangzhou, capital da província de Guangdong, no sul da China, revelou recentemente uma série de ações para estimular o consumo local, que inclui aumentar o número de veículos elétricos para 80.000 no período estipulado de 2021 a 2022. A cidade de Shenzhen, também na província de Guangdong, decidiu relaxar ainda mais as restrições dos pedidos pelos NEVs para encorajar as vendas.

Em Quanzhou, província de Fujian, sudeste da China, os consumidores que compram NEVs no valor de mais de 50.000 yuans receberão subsídios de 5.000 yuans para cada veículo. Para alguns modelos de NEVs da marca nacional Hongqi, os consumidores podem receber subsídios de até 60.000 yuans para cada carro na região da Prefeitura Autônoma da Coreia de Yanbian, província de Jilin, no nordeste da China.

A previsão é que a produção total deste ano de NEVs da China chegue a 2,4 milhões. Mais medidas para impulsionar compra de NEVs devem ser lançadas no início do próximo ano, de acordo com Cui Dongshu, secretário-geral da Associação de Carros Passageiros da China.

Para cidades como Beijing, construir empreendimento voltado ao comércio é uma das chaves para estimular o consumo. O distrito de Chaoyang em Beijing expandirá a área em que concentra as atividades comerciais de Sanlitun e criar mais de dez ruas dedicadas ao setor de comércio. O município de Tianjin, no norte da China, anunciou há pouco tempo, a construção de quatro novos shoppings e duas lojas de experiência off-line de comércio eletrônico transfronteiriço até o final do ano.

Outras cidades estão emitindo e distribuindo cupons de consumo neste mês para promover o consumo. Taiyuan, capital da província de Shanxi, no norte da China, emitiu cupons no valor de 60 milhões de yuans para incrementar as vendas. Xiamen, cidade da província de Fujian, sudeste da China, lançou uma temporada de consumo que durará até 31 de março de 2022, com cupons emitidos no valor de 20 milhões de yuans para apoiar a atividade. Fim

Leia também:

Consumidores chineses fazem festa na maratona de compras

Xinhua Silk Road
Agência de notícias oficial do governo da República Popular da China.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

Brilhante comércio de cerejas entre a China e o Chile

Um total de 356.000 toneladas de cerejas foram exportadas do Chile durante a temporada 2021-2022, com 88% do total indo para a China, de acordo com a iQonsulting, uma empresa de consultoria, com sede em Santiago, capital do Chile.

Empresa chinesa construirá parque de ciências agrícolas em Paracatu

A Prefeitura de Paracatu, no estado brasileiro de Minas Gerais, assinou um acordo com uma empresa chinesa para abrigar um parque de ciências agrícolas, visando construir o maior centro sul-americano de pesquisa e desenvolvimento de sementes de soja e milho e da cadeia de suprimentos.

FMI Eleva pesos de renminbi e dólar na cesta de SDR

O Fundo Monetário Internacional anunciou no sábado um aumento no peso do renminbi chinês e do dólar americano na cesta de Direitos Especiais de Saque (SDR) após concluir a revisão quinquenal.

Últimas Notícias

Brasil deverá atingir 12,5% da produção mundial de algodão até 2030

Segundo o Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada, em março, as cotações da commodity subiram em 5,41%.

TSE autoriza ‘vaquinha virtual’ para financiar candidaturas

Eleitores agora podem contribuir com os seus candidatos.

Botijão de gás poderia custar R$ 60

Segundo Fernando Siqueira, com média de R$ 114, aproximadamente, o botijão chega a custar até R$ 160.

IGP-10 varia 0,10% em maio

Queda verificada em abril e maio nos preços de grandes commodities agrícolas e minerais contribuiu para queda da inflação ao produtor.

Previdência privada é pouco usada; 92% dependem de recursos do INSS

Mais da metade dos brasileiros gostaria de parar de trabalhar com 60 anos, mas só 28% acham que vão conseguir.