Veias abertas

A queda da inflação na América Latina pela via dos programas de ajuste fiscal correspondeu ao aumento dos déficits em transações correntes aliado a crescimentos modestos do PIB. Estudo do Banco Mundial (Bird) sobre a trajetória de Argentina, Bolívia, Brasil, Chile, Colômbia, Equador, México, Peru e Venezuela (vide quadro), entre 194 e 1999, revela que a inflação média desses países baixou da média anual de 45,5% entre 1994-97, para 13%, projetados para o Bird para 1999.
No mesmo período, o crescimento médio do PIB desabou de 4,3% para -0,4%. Já o déficit em conta corrente passou de 2,8% do PIB, na média de 1994-97, para 5,9% do PIB, ano passado. Para este ano, o Bird prevê déficit de 3% do PIB, número somente passível de ser alcançado pela desvalorização do real e pela brutal recessão que se abateu sobre a região, contendo as importações.

Período Inflação PIB Conta corrente/relação PIB
* 94/97 45,5% 4,3% -2,8%
98 14% 2% -5,9%
99(projeção) 13% -0,4% -3%

*Média anual
Fonte: Bird
Países estudados: Argentina, Bolívia, Brasil, Colômbia, Chile, Equador, México, Peru e Venezuela

Curioso
Depois de se encontrar, ontem, por cerca de uma hora com o presidente da Colômbia, Andres Pastrana, o megaespeculador George Soros, declarou que o motivo da sua visita àquele país foi meramente pessoal: “Não tenho interesse particular em investir na Colômbia. A razão para o  encontro com Pastrana é meu interesse em conhecer os verdadeiros problemas colombianos”, afirmou Soros, que já divulgou em seu site na Internet a proposta de liberalização das drogas.

Bola da vez
O deputado federal Vivaldo Barbosa (PDT-RJ) disse ontem ao MM que, se depender do ambiente dentro da Câmara dos Deputados, o  deputado federal Hildebrando Pascoal (AC) está com o seu mandato cassado. Ele será julgado hoje  por quebra de decoro parlamentar. O parlamentar, expulso do PFL, é acusado de comandar o tráfico e o esquadrão da morte no Acre. Em depoimento à CCJ da Câmara, em agosto passado, ele reconheceu a autoria de vários bilhetes que garantiam aos seus portadores livre passagem por barreiras policiais. E alguns desses bilhetes foram encontrados em poder de traficantes e assassinos.

Machão a perigo
O sinal amarelo foi aceso por amigos do governador Mário Covas. É que para desfazer a imagem de indeciso, para ficar em palavra bem mais light que as expressões chulas usadas pelos adversários, os marqueteiros do tucano botaram-no para bater boca com caminhoneiros, internos, grevistas, funcionários públicos e tudo o mais o que no imaginário da elite forma a turba. Por enquanto, a reação restringiu-se a ovos, xingamentos e empurra-empurra, mas a imagem do “telefone” nas proeminentes orelhas do então ministro César Cals que aposentou o populismo do general João Figueiredo ainda está viva na memória de tucanos que não esqueceram tudo que viram na época da ditadura.

Maquiagem
O fracasso estrondoso do neoliberalismo deu ensejo a racionalizações sobre a suposta insuficiência de reformas. O exemplo concreto dessa teorização se materializaria no Chile, que por estar numa fase “mais avançada” das reformas, exibiria crescimento mais robusto que os esquálidos índices dos demais países da América Latina. De fato, o Chile cresceu 51%, entre 1989 e 1999, com média de 5,1% ao ano. No entanto, se a base de comparação for com 1974 – primeiro ano seguinte ao golpe de Pinochet e início das reformas neoliberais – o crescimento se restringe a 36% ou menos vistosos 3,6% ao ano.
Retrocesso
Já o Peru, em dois mandatos do neopinochet Alberto Fujimori, retrocedeu a condição pior do que à do modelo agrário exportador. Hoje, 86% da pauta das exportações peruanas são compostas por produtos primários, duramente atingidos pela queda dos preços da commodities no mercado internacional. A taxa de subemprego no país já atinge a 76% da população economicamente ativa (PEA).

Miséria ampliada
Um dado importante para os parlamentares refletirem antes de votarem a ampliação do tempo de contribuição para os brasileiros conseguirem se aposentar, conforme proposto novamente pelo governo ao Congresso, agora sob maquiagem de fator previdenciário. Estudo do projeto Rurbano, da Unicamp, revela que um terço da renda das famílias rurais que vivem exclusivamente da agricultura vem das aposentadorias. Não é difícil imaginar o efeito sobre o campo da nova tunga nos aposentados, com todos os seus reflexos sociais e econômicos.

Urucubaca
Empenhado em dar uma forcinha à decadente popularidade de FH, o ex-craque da Seleção Romário acabou levando a pior. Desde que exibiu, após fazer gol pelo Flamengo, camiseta de apoio ao presidente, Romário não marca há dois jogos, sofreu uma contusão e, para completar a má fase, foi assaltado, ficando sem o carro importado e o celular.

Artigo anteriorSaco sem fundo
Próximo artigoMiséria ampliada
Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

Artigos Relacionados

Vacinas vendidas por até 24x o custo de produção

Aliança denuncia altos lucros dos laboratórios.

Energia rara e cara

Modelo equivocado colocou Brasil entre os campeões de tarifas elevadas.

União perde bilhões de dólares no petróleo

Lei isentou campo mais produtivo de pagamento de participações especiais.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

DHL Express compra 12 aviões de carga elétricos da Eviation

Aeronaves formarão a primeira rede Express elétrica mundial.

Aprovada MP que simplifica abertura de empresas

Texto prevê a emissão automática, sem avaliação humana, de licenças e alvarás de funcionamento para atividades classificadas como de risco médio.

Auxílio impulsiona captação da poupança: R$ 6,37 bi em julho

Depósitos superam retiradas pelo quarto mês seguido.

Bahia e Sergipe exercerão direito de preferência em relação à Gaspetro

Privatização pode levar a monopólio de 2/3 do gás canalizado do país.

Câmara aprova projeto que privatiza os Correios

Nos EUA, ninguém pensa em abrir mão do serviço estatal.