Velho regime

A eternização no poder foi sonho sempre acalentado por ditadores solitários ou grupos políticos e econômicos. Quase sempre, esses sonhos terminaram em pesadelo. Apesar das lições da história, a equipe econômica e seu RP, o presidente FH, porém, têm ambições mais amplas. Em entrevista ao jornal Washington Post, FH desnuda seus desígnios autoritários e fala abertamente da tentativa da facção ora no poder de institucionalizar sua política econômica. Segundo FH, as políticas de seu governo seriam irreversíveis “mesmo que a oposição vença as eleições presidenciais do próximo ano”. Embora, não explicite, a Lei de Responsabilidade Fiscal e independência do Banco Central seriam os principais alicerces dessa tentativa de engessamento.
Apesar das suas pretensões, FH confessa seus temores com o que, em sua pequenez ideológica, reduz a “sentimentos protecionistas e nacionalistas”, desencadeados  pelo ataque canadense as exportações de carne brasileira. Depois de admitir que a ação do Canadá teve impacto nacional, ele afirma que sua missão é buscar “tranqüilizar o povo brasileiro de que um acordo comercial hemisférico não será prejudicial ao Brasil”.

Aula
O jornal francês Le Monde questiona a capacidade do “aluno exemplar do FMI” suportar os ventos da crise internacional. Além de ressaltar as deficiências do Plano Real – que levou o Brasil a excessiva dependência do capital externo – a publicação francesa ironiza as reações do governo à desvalorização acentuada da moeda brasileira neste ano. Cita Luiz Fernando Figueiredo, diretor de Política Monetária do Banco Central, para quem a subida do dólar é resultado de uma reação histérica do mercado. “Esse foi o argumento em voga quando a queda do baht tailandês, em 1997, provocou uma onda de choque que devastou toda a Ásia, antes de atacar o rublo russo e depois o real”, alfineta o Le Monde.

Troca
O presidente da Flumitrens e da Companhia do Metropolitano, Albuíno Azeredo, é o novo secretário de Transportes do Estado do Rio de Janeiro. Ex-governador do Espírito Santo, engenheiro e professor da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Albuíno foi nomeado ontem pelo governador Anthony Garotinho. O ex-secretário de Transportes Luiz Alfredo Salomão, segundo fontes não oficiais, deverá assumir a presidência da Companhia Estadual de Água e Esgoto (Cedae), que terá investimentos da ordem de R$ 1 bilhão para os próximos anos. O secretário de Saneamento e Recursos Hídricos, Luiz Henrique Lima, negou, porém, alterações na diretoria da estatal. Reconheceu, por outro lado, que o Conselho de Administração da Cedae referenda os nomes indicados pelo governador.

Saúde x mercado
A organização Fundação Médicos sem Fronteiras aderiu à campanha pelo barateamento dos remédios anti-Aids. A ONG está recolhendo assinaturas num abaixo-assinado mundial de apoio à retirada de ações judiciais, por parte de 39 empresas multinacionais de medicamentos, que impedem a importação de genéricos e a redução de preço dos medicamentos anti-Aids pelo Governo da África do Sul. O país tem 4 milhões de infectados pelo vírus HIV, o que equivale a um em cada cinco adultos. O texto está no site da organização: www.msf.org.br

Currículo
Principal adviser do desastroso acordo entre o Flamengo e a ISL, o ex-ministro da Fazenda Maílson Nóbrega, se prevalecer a lógica do mercado, deve continuar sendo consultado por clubes de futebol interessados em parcerias atraentes com conglomerados financeiros. Afinal, apesar de ser recordista nacional em inflação (84%, em março/90), Maílson continua sendo um dos consultores bem pagos do país para dar pitacos sobre a economia.

Tabela
Para animar a “corregedora da corrupção” a iniciar seus trabalhos: um pequeno empresário de Brasília, a caminho de se tornar médio, foi procurado por um enviado de um diretor de uma estatal para a qual fornecia peças para “renovar” as condições de venda. O intermediário exigiu comissão de 85% para que a empresa continuasse na lista de fornecedores. Mesmo sendo obrigado a aceitar a chantagem, alguns meses depois a empresa foi preterida por outra. Não se imagina a que percentual chegou a comissão.

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorMetas
Próximo artigoExemplo

Artigos Relacionados

Petroleiras ganham dinheiro no mercado, não com produção

Desde a década de 1980, companhias viraram empresas financeiras.

‘EUA do Mar’ seria considerado crime de lesa-pátria

Na terra de Biden, entregar navegação a estrangeiros é impensável.

Governo Bolsonaro não dá a mínima para a indústria

País perde empregos de qualidade e prejudica desenvolvimento.

Últimas Notícias

Lendas das small caps – market timing, recuperação e liquidez

O Monitor Mercantil publica a segunda parte do trabalho, iniciado no dia 18 de novembro, feito pela Trígono Capital sobre as sete lendas das...

Pesquisa mostra saúde financeira dos brasileiros

O brasileiro está “mais apertado” por conta da pandemia de Covid-19, com 6 em cada 10 pessoas reduzindo gastos neste período. E mais: 66%...

Recorde de retiradas líquidas da poupança: R$ 12,37 bi

O Banco Central (BC) informou, nesta segunda-feira, que as retiradas da caderneta de poupança superaram os depósitos em R$ 12,377 bilhões, em novembro. Essa...

Petrobras poderá se tornar uma empresa suja

A Petrobras anunciou no último dia 24 de novembro seu plano estratégico 2022-2026, com investimentos previstos de US$ 68 bilhões nos próximos 5 anos....

Empresas abertas na pandemia são 452% mais vulneráveis a fraudes

Com a chegada da pandemia e o aumento do desemprego, muitos brasileiros viram no empreendedorismo a oportunidade de conseguir uma renda mensal. A criação...