Venda de cerveja cresceu 8% em 2022

209
Cerveja em bar
Cerveja (Foto: Marcelo Camargo/ABr)

O retorno dos grandes eventos, festivais musicais, festas tradicionais e torneios esportivos impulsionou o consumo de cerveja em 2022, alcançando o volume de cerca de 15,4 bilhões de litros, crescimento de 8% ante 7,7% em 2021, segundo levantamento da empresa de pesquisa de mercado Euromonitor International, para o Sindicato Nacional da Indústria da Cerveja (Sindicerv).

O Brasil é o terceiro maior produtor do mundo de cerveja e a cadeia produtiva representa 2% do Produto Interno Bruto e gera mais de 2 milhões de empregos diretos, indiretos e induzidos, com massa salarial de R$ 27 bilhões. Em termos de faturamento, a projeção das vendas da cadeia cervejeira apresentou alta de aproximadamente 19,8% em comparação a 2021, totalizando R$ 277,4 bilhões ante R$ 231,6 bilhões no ano anterior.

Entre os brasileiros, a categoria de cerveja mais popular continua sendo a lager, que representa 97% do volume total de vendas de cerveja no varejo, com uma notável performance de venda das cervejas premium entre os consumidores.

O levantamento revelou que a categoria da cerveja não alcoólica foi uma das mais bem-sucedidas em 2022, impulsionada pelo aumento da busca pela saúde e do consumo consciente com a oferta e inovação dos produtos pelas fabricantes.

Espaço Publicitáriocnseg

A projeção do volume por litros de aproximadamente 390 milhões, o que corresponde ao crescimento de 37,6 % nas vendas em comparação com 2021 (284,6 milhões/litro).

Skol e Brahma permaneceram na liderança das marcas com maior volume de vendas no país seguida da Antarctica, Itaipava, Nova Schin e Kaiser.

Segundo dados da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe), após ter subido 0,88% em dezembro, a cerveja ficou 1,74% mais cara em janeiro. Nos últimos 12 meses, a evolução de preços da bebida foi de 10,50%.

“Após ter uma queda severa nos últimos anos, a indústria de bebidas está em alta novamente. O mercado de bebidas alcoólicas apresentou alta de 5,2%, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), sendo um dos setores que mais cresceram no Brasil no último ano. No caso específico da cerveja, em 2022, as vendas ultrapassaram 15 bilhões de litros, movimentando mais de R$ 200 bilhões no setor de cervejas. Outro dado interessante é que, segundo uma pesquisa da Consumer Insights, o aumento de 27% no consumo de cerveja se deve principalmente às mulheres com idades entre 40 e 49 anos, que consomem geralmente a bebida com amigos em happy hours e festas”, revela o economista Leandro Rosadas, especialista em Gestão de Supermercados.

Segundo o estudo, apesar da queda de preços, o grupo alimentação e bebidas tem sido o grande vilão da inflação brasileira. Isso porque ele acumulou alta de 36,06%, em 12 meses.

Leia também:

Carnaval deixa 3,5 mil toneladas de lixo em cinco capitais

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui