Venda de micros cresce 16% no primeiro trimestre

Aumento foi causado pela necessidade de trabalhar e estudar em casa, após decretação de isolamento.

Informática / 13:08 - 17 de jun de 2020

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

O mercado de computadores vendeu 1,47 milhão de unidades entre os meses de janeiro e março de 2020 e cresceu 16%, desempenho bastante relevante em relação ao mesmo período de 2019, quando caiu 6,2%. A conclusão é do estudo IDC Brazil PCs Tracker 1Q2020, da IDC Brasil. Do total de vendas, 71,9% foram notebooks, com 1,064 milhão de unidades, e 28,1% foram desktops, com 415,6 mil. Em relação ao primeiro trimestre do ano passado, as vendas de notebooks cresceram 18,8% e as de desktops 9,6%. A receita do mercado de computadores também teve alta de 30,6% e foi de R$ 5,16 bilhões.

Segundo Rodrigo Okayama Pereira, analista de Mercado da IDC Brasil, o motivo para o aumento de vendas foi a pandemia de Covid-19.

"Empresas tiveram que comprar ou alugar equipamentos para colocar seus funcionários em home office. Enquanto isso, nas casas, as famílias precisaram de um computador por pessoa para dar continuidade ao trabalho e estudo durante a quarentena", explica.

A quarentena também alavancou os negócios de integradores de sistemas e as vendas de assinaturas de Dispositivo como Serviço (DaaS). Comparado aos meses de janeiro, fevereiro e março de 2019, as vendas de computadores para o segmento corporativo cresceram 17,2%, com 531.170 unidades. Segundo o analista da IDC Brasil, esse crescimento não surpreendeu.

"Desde o início do ano, fabricantes e canais vinham acompanhando a evolução do novo coronavírus pelo mundo, previram que chegaria ao Brasil e anteciparam seus negócios, mantendo preços e estoque", explica. Com crescimento de 60%, comparado ao mesmo período de 2019, educação surpreendeu no segmento corporativo e, de acordo com Rodrigo, o home schooling promoveu a transformação digital da vertical antes do esperado.

No varejo, o crescimento foi de 15,4%, com a venda de 943.392 máquinas. O preço médio dos computadores no primeiro trimestre de 2020 foi de R$ 2.798,06, alta de 12,4% em relação ao mesmo período do ano passado.

Para a IDC Brasil, no segundo e terceiro trimestre de 2020 o mercado de computadores sentirá os impactos da pandemia, da alta do dólar e do desemprego. "Inicialmente, era esperado fechar o ano em alta, mas agora a previsão é de queda de 1% no mercado corporativo e de 5% no varejo".

Ontem, o ministro-chefe da Casa Civil, general Braga Netto, disse que "o Brasil levará em conta questões políticas, além de critérios técnicos, para decidir a implantação no país da tecnologia 5G, a quinta geração da internet móvel".

"A discussão não será somente técnica. Entra o lado político, avaliação. Exatamente neste pós-pandemia, isso não é um posicionamento nosso, é um posicionamento do mundo inteiro. O mundo inteiro está repensando essas parcerias e tudo mais. Não posso aprofundar muito, mas garanto que já tenho, inclusive, diretrizes do próprio presidente no tocante a esse assunto. Não é exclusivamente técnica".

Segundo ele, o governo já realizou a primeira reunião sobre 5G, com a participação do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovação e Comunicação, do Gabinete de Segurança Institucional, do Ministério da Economia e Ministério das Relações Exteriores.

 

Com informações da Agência Xinhua

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor