Vendas da indústria paulista apresentam retração de 3,5% em fevereiro

As vendas reais da indústria de transformação paulista recuaram 3,5% na passagem de janeiro para fevereiro, livre de influências sazonais, conforme aponta o Levantamento de Conjuntura da Federação (Fiesp) e do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Ciesp).

As horas trabalhadas na produção caíram 0,3% em fevereiro com relação a janeiro, e o Nível de Utilização da Capacidade Instalada (Nuci) recuou 0,6 p.p, atingindo 78,5%, se distanciando da média histórica (79,3%). Os resultados das horas trabalhadas e do Nuci interromperam uma sequência de nove altas consecutivas.

Os resultados da indústria paulista em fevereiro refletem o agravamento da pandemia e as medidas de restrição de mobilidade impostas em algumas cidades. O avanço no processo de vacinação será fundamental para impulsionar a atividade econômica. O progresso em direção à normalização total da economia graças à vacinação deve gerar aceleração do crescimento a partir de meados do segundo trimestre.

A pesquisa Sensor no mês de março fechou em 50,6 pontos, na série com ajuste sazonal, resultado inferior à leitura de fevereiro (50,9 pontos). Números acima dos 50,0 pontos indicam melhora da atividade industrial paulista no mês. Os resultados do Sensor no 1º trimestre de 2021 (média de 50,6 pontos no período) ilustram um quadro desaceleração do crescimento da indústria paulista quando comparado ao último trimestre do ano passado (média de 52,1 pontos).

Em março, a avaliação geral das condições de mercado apresentou crescimento, passando de 50,4 pontos no mês passado para 52,1 pontos. Como o indicador está acima dos 50,0 pontos, aponta melhora das condições de mercado no período.

O indicador de vendas também apresentou aumento comparado ao mês anterior, avançando 0,9 pontos em março, para 53,3 pontos. Resultados acima de 50 pontos indicam expectativa de aumento das vendas no mês em relação ao anterior.

O resultado de 50,6 pontos em fevereiro, apontava que os estoques estavam bem próximos ao nível desejado (50,0 pontos). Em março, ao registrar 49,1 pontos, notamos que os níveis estão um pouco acima do desejado pelas empresas. Leituras superiores a 50,0 pontos sinalizam estoque abaixo do desejável, ao passo que inferiores a 50,0 pontos indicam sobrestoque.

O indicador de emprego apresentou leve desaceleração em março, passando de 51,0 pontos em fevereiro para 50,6 pontos. Vale ressaltar que, por se encontrar acima dos 50,0 pontos, o indicador sinaliza aumento do emprego no mês.

Por fim, o componente de investimentos registrou 46,0 pontos no terceiro mês do ano. Ao continuar abaixo dos 50 pontos, mostra redução dos investimentos no período.

Leia mais:

Cesta básica em SP sobe 29% em um ano

Deputados aprovam projeto que autoriza compra de vacinas por SP

Artigos Relacionados

MP de Bolsonaro busca antecipar reforma administrativa

Entidades dos servidores diz que Medida é inconstitucional.

Fiocruz: pandemia pode manter níveis críticos ao longo de abril

Segundo fundação, medidas restritivas produziram 'êxitos localizados'; para OMS, taxa de infeção está próxima do valor mais alto.

Mercado interno começa o dia em baixa

Na contramão, Bolsas globais avançam após dados econômicos da China e dados de inflação da Zona do Euro.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

Campos marítimos do pós-sal estão em decadência

Os campos marítimos do pós-sal já produziram cerca de 16 bilhões de barris de óleo equivalente ao longo de sua história, ou seja, 63%...

Motoboys protestam em São Paulo

Entregadores tomaram ruas de São Paulo contra baixa remuneração e péssimas condições de trabalho

BC altera norma para segunda fase do open banking

Medida complementa regulamentação que estabelece requisitos técnicos de fase que vai permitir compartilhamento de dados e transações de clientes.

Confiança do consumidor medida por Michigan ficou abaixo do esperado

Índice registrou leitura de 86,5 na prévia de abril e o esperado era 89.

Escolha de conselheiros da ANPD preocupa por conflito de interesses

Entre os indicados há diretores e encarregados de dados pessoais de grandes empresas da internet.