Vendas de NEVs veem crescimento anual de 47% em 2022

As vendas de veículos de nova energia (NEVs, sigla em inglês) na China devem chegar a 5 milhões de unidades em 2022, representando um crescimento anual de 47%, previsto por Chen Shihua, vice secretário geral da Associação Chinesa de Fabricantes de Veículos Automotores (CAAM, sigla em inglês) na Cúpula de Previsão do Desenvolvimento do Mercado Automobilístico da China 2022, realizada recentemente na Província de Sichuan, sudoeste da China.

Funcionários trabalham numa linha de produção de veículos de nova energia numa empresa de automóveis em Liuzhou, Região Autônoma Zhuang de Guangxi, sul da China, 12 de agosto de 2021. (Xinhua/Li Hanchi)

Xinhua - Silk Road
Xinhua – Silk Road

Beijing, 17 Dez (Xinhua) — As vendas de veículos de nova energia (NEVs, sigla em inglês) na China devem chegar a 5 milhões de unidades em 2022, representando um crescimento anual de 47%, previsto por Chen Shihua, vice secretário geral da Associação Chinesa de Fabricantes de Veículos Automotores (CAAM, sigla em inglês) na Cúpula de Previsão do Desenvolvimento do Mercado Automobilístico da China 2022, realizada recentemente na Província de Sichuan, sudoeste da China.

Baseada nas vendas dos primeiros 11 meses, a CAMM previu que a venda total de carros no país atingirá 26,1 milhões de unidades em 2021, um aumento anual de 3,1%. Em particular, as vendas dos veículos de nova energia esperam-se atingir 3,4 milhões de unidades, um salto anual de 150%.

Nos primeiros 11 meses deste ano, a China produziu mais de 3 milhões de veículos de nova energia e vendeu quase 3 milhões de veículos de nova energia, demonstrando o desempenho robusto do mercado de veículos de nova energia, segundo Fu Bingfeng, vice presidente executivo e secretário geral da associação.

Em relação ao desempenho destacado dos veículos de nova energia, Fu apontou que a indústria de automóveis, potencializada pela nova rodada de revolução científica e tecnológica, está acelerando sua transformação e atualização a se tornar mais elétrica, mais conectada com a internet e mais inteligente, gerando oportunidades para o desenvolvimento dos veículos de nova energia. Enquanto isso, os esforços do país para o desenvolvimento verde e de baixo carbono também injetaram uma força motriz para o desenvolvimento dos veículos de nova energia.

Xinhua Silk Road
Agência de notícias oficial do governo da República Popular da China.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

China intensifica esforços no apoio à construção de cenários de IA

O Ministério da Ciência e Tecnologia da China (MOST) anunciou nesta segunda-feira que apoiaria a construção de dez cenários de aplicação de demonstração de inteligência artificial (IA), a fim de promover o uso de IA e promover um novo motor de crescimento econômico.

Expo internacional de Rota da Seda promove cooperação profunda do C&R

A Sexta Exposição Internacional da Rota da Seda teve início no domingo em Xi'an, capital da Província de Shaanxi, no noroeste da China, com uma cooperação mais profunda do Cinturão e Rota no topo da agenda.

China planeja transformar Wuhan em centro de consumo internacional

A China aproveitará o poder de consumo em Wuhan, Província de Hubei, centro da China, e transformará Wuhan em um centro de consumo internacional, informou o Shanghai Securities News, administrado pela Xinhua, nesta segunda-feira.

Últimas Notícias

Anatel recebe cerca de 1 milhão de queixas

Reclamações foram contra serviços de telefonia, internet e TV.

Europa admite 2 pesos na crise na Ucrânia e em Gaza

Cinismo típico da mentalidade colonial

Ação civil para incluir fonte solar em leilão de energia

Associação do setor fala em 'tratamento isonômico para empreendimentos fotovoltaicos participarem de leilões do Governo Federal.'

‘Política do calendário eleitoral reduz preço da gasolina’

Combustível recuou quase 10%; para Deyvid Bacelar, Bolsonaro tirou do preço o ICMS, que ia para escolas, hospitais... mas não mexeu no PPI'.

Freixo começa campanha anunciando aumento do salário mínimo regional

Fecomércio diz que 'não se aumenta salário por decreto': 'uma economia que gera emprego é o caminho para melhorar a renda do trabalhador.'