Viagens e turismo na AL podem gerar US$ 260 bilhões na próxima década

Rio é eleito o melhor destino cultural e de férias da América do Sul; cidade superou as principais capitais na premiação do World Travel Awards 2024

126
Corcovado e Pão de Açúcar (Foto: Riotur/divulgação)
Corcovado e Pão de Açúcar (Foto: Riotur/divulgação)

O Conselho Mundial de Viagens e Turismo (WTTC, por sua sigla em inglês), em colaboração com a VFS Global, líder em serviços de terceirização e tecnologia para governos e missões diplomáticas em todo o mundo, revelou que o setor de viagens e turismo da América Latina pode injetar quase US$ 260 bilhões à economia da região e criar quase oito milhões de novos empregos nos próximos 10 anos.

De acordo com o relatório “Unlocking Opportunities for Travel & Tourism Growth in LATAM” (“Abrindo oportunidades para o crescimento de viagens e turismo na América Latina”), este crescimento potencial depende de três principais políticas para conquistar um salto anual de 3,4%, atingindo uma contribuição de cerca de US$ 909,2 bilhões.

O relatório inclui um pacote de políticas voltado para melhorar o crescimento na América Latina tendo como base a infraestrutura de transporte, a facilitação de vistos e o marketing turístico.

O setor de viagens e turismo é muito expressivo na região, com uma contribuição de mais de US$ 629 bilhões para a economia em 2023, acolhendo 86 milhões de viajantes internacionais.

Espaço Publicitáriocnseg

O turismo foi ainda essencial para o emprego no ano passado, proporcionando meios de subsistência para mais de 24,6 milhões de pessoas, o que equivale a 9% de todos os empregos na região.

“O setor de viagens e turismo da América Latina testemunhou uma transformação extraordinária. Nos últimos anos, cresceu significativamente, contribuindo imensamente para a economia da região”, diz Julia Simpson, presidente e CEO do WTTC.

“O potencial de crescimento das viagens na América Latina é significativo, pois já registrou um crescimento substancial desde 2000 e, com as políticas certas, poderá alcançar mais 260 bilhões na próxima década. Os países precisam de melhores infraestruturas de transportes, processos de vistos simplificados, melhor proteção da biodiversidade e da natureza e campanhas de marketing eficazes para destacar a riqueza dos destinos nesta região vibrante”, destaca Simpson.

“Estamos muito satisfeitos com a parceria com o WTTC para ampliar o imenso potencial que o turismo oferece na América Latina”, comenta Zubin Karkaria, fundador e CEO da VFS Global. “Desde que nos estabelecemos na América Latina, em 2009, somos agora parceiros de confiança de 18 governos, atendendo 29 cidades em 17 países. A VFS Global, com sua experiência em serviços de vistos e promoção turística, está comprometida em desempenhar um papel fundamental no aproveitamento do potencial da América Latina. O nosso envolvimento também pode ajudar os destinos a melhorar as competências da mão de obra, componente crucial no setor”, ressalta.

“Este abrangente relatório serve como um roadmap para stakeholders, incluindo governos e Conselhos Nacionais de Turismo, para formularem estratégias que desbloqueiem o potencial econômico do continente, atraiam investimentos cruciais e impulsionem as chegadas. A região tem a ganhar significativamente com a nossa experiência na simplificação da mobilidade entre fronteiras com soluções tecnológicas altamente seguras, confiáveis, eficientes e inovadoras”, complementa o executivo da VFS Global.

O material aborda também a trajetória histórica do setor de viagens e turismo na América Latina, incluindo grandes desafios, desde a crise financeira global em 2008 até aos reveses causados por surtos de doenças e instabilidade política. E apesar de todos estes obstáculos, o turismo está no caminho da recuperação.

De acordo com órgãos globais, prevê-se que 2024 seja um ano recorde, alcançando uma contribuição para o PIB de mais de US$ 650 bilhões, bem como a criação de um milhão de empregos adicionais, elevando o total para 25,7 milhões.

O relatório sublinha uma abordagem estratégica para melhorar o turismo, integrando investimentos em infraestrutura, melhorando a conectividade aérea e simplificando os procedimentos de visto.

O estudo ainda destaca a importância de proteger a biodiversidade e a natureza com uma melhor gestão da água e da utilização de energia com baixo teor de carbono.

Esses esforços visam a atrair mais turistas e, ao mesmo tempo, garantir a sustentabilidade ambiental.

O Rio de Janeiro foi reconhecido como o “Melhor Destino de Férias” e “Melhor Destino Cultural” da América do Sul pelo World Travel Awards (WTA) 2024, premiação anual que celebra a excelência no setor de turismo global. A cidade superou concorrentes de peso como Bogotá, Buenos Aires e Montevidéu.

Além dos prêmios conquistados pelo Rio de Janeiro, outros destinos sul-americanos também foram destacados pelo WTA 2024: principal destino para turismo (Peru); principal cidade turística (Santiago); principal destino para cruzeiros (Rio de Janeiro); principal destino urbano de férias (Rio de Janeiro); principal destino esportivo (São Paulo); e principal destino para turismo de aventura (Chile).

Na categoria de hotéis e resorts, a cobertura do Copacabana Palace no Rio de Janeiro foi eleita como a melhor hospedagem. A diária na suíte custa em média R$ 20 mil.

Roberta Werner, diretora-executiva do Visit Rio Convention Bureau, expressou entusiasmo pela vitória do Rio de Janeiro. Ela destacou que o reconhecimento é resultado do esforço contínuo para promover a cidade como um destino turístico de alta qualidade, oferecendo experiências memoráveis aos visitantes.

O potencial turístico da cidade foi ressaltado por Patrick Corrêa, presidente da Empresa de Turismo do município do Rio de Janeiro (Riotur). Ele afirmou que as 21 indicações em 22 categorias pelo WTA América do Sul 2024 são um grande reconhecimento das potencialidades do Rio.

Leia também:

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui