Viagens no Carnaval serão de carro, para destinos curtos e econômicos

Principal razão para não sair de casa é situação financeira, com 26% de respostas, seguida por descansar e fazer atividades locais com 24%

43
Trânsito de veículos na Rodovia Presidente Dutra (Foto: Arquivo/ABr)
Trânsito de veículos na Rodovia Presidente Dutra (Foto: Arquivo/ABr)

Estudo realizado com 772 respondentes pela Bare International, em parceria com a SKS Customer Experience, apontou que quase 100% dos viajantes têm como destino o próprio país. Os motivos são os mais diversos.

“O Carnaval no início de fevereiro tem o ônus de que grande parte da população ainda está endividada pelas compras de Natal e viagens de final de ano, além dos gastos que chegam com o novo ano, como material escolar, matrícula e impostos (IPTU e IPVA, por exemplo) e a situação econômica do país. Mas há também o bônus da socialização para quem gosta da celebração, um período de descanso da correria do Natal e Ano Novo para quem vai ficar em casa ou isolado e ainda, o reaquecimento da economia e negócios”, avalia Stella Kochen Susskind, diretora de Novos Negócios da Bare International Brasil e CEO da SKS Customer Experience.

A principal razão para não sair de casa é situação financeira, com 26% de respostas, seguida por descansar e fazer atividades locais com 24%. Já para 21% dos consumidores, o motivo é a superlotação nesta época. Por conta do cenário econômico, a opção por destinos nacionais é praticamente unanimidade, chegando a 96% das respostas. E consequentemente, as viagens de carro são a preferência com 68%, seguida por ônibus e avião, com diferença de 3 p.p., 15% e 12%, respectivamente.

Espaço Publicitáriocnseg

Para Stella, os destinos nacionais são os mais procurados por motivos distintos: muitas vezes por ser mais próximo e econômico, e outras vezes, por conta do crescimento do turismo nacional no pós-pandemia. Em segundo lugar estão as opções de lazer conectadas à hospedagem (piscina, parque aquático, área de lazer), por conta da diversão sem gastos extras extravagantes.

O reaquecimento do segmento de turismo proporciona ao Brasil receber um número recorde de cruzeiros durante o Carnaval. De 9 a 14 de fevereiro, 12 navios estarão na Costa Brasileira com expectativa de 120 mil turistas, conforme levantamento da Associação Brasileira de Cruzeiros Marítimos (Clia Brasil). A cidade do Rio de Janeiro lidera o número de paradas, com 11 dos 12 navios. Já Ilhabela, litoral Norte de São Paulo, receberá quatro cruzeiros, com 7.700 turistas, dos quais por volta de 1 mil chegarão em dois luxuosos navios – Silver Nova e The World, primeiro navio privado que é ocupado, possuído e administrado por seus 234 residentes, considerado o mais luxuoso do mundo.

Os sites de reservas são as principais fontes na busca de informações com 37%, com 10 p.p. para a segunda posição, indicação de familiares e amigos. As redes sociais ficam com o terceiro lugar com 24%. As maiores preocupações dos brasileiros ao viajar no Carnaval são essenciais e já instauradas na cultura brasileira: destinos lotados e falta de segurança local empatadas no primeiro lugar com 30%. O aumento do custo da viagem recebeu 22% das respostas. Quanto aos serviços, o brasileiro está em busca de algum tipo de gratificação e considera essencial o café da manhã incluso, com 23%, seguido por descontos especiais para hóspedes e lazer (piscina, parque aquático…) empatados com 19%.

A pesquisa foi realizada virtualmente de 26 de janeiro a 5 de fevereiro, com retorno de 772 respostas. A margem de erro amostral é de 5% e intervalo de confiança de 95%. O perfil dos respondentes é de consumidores das classes A, B e C, de 22 a 70 anos, critério Brasil e que necessariamente tenham o hábito de viajar durante o Carnaval.

Em São Paulo, a Secretaria de Turismo e Viagens tem expectativa de que cerca de 4,4 milhões de pessoas circulem por todo o estado durante o feriado. O valor que deve girar na economia local pode chegar a R$ 5,72 bilhões.

De acordo com a CCR RodoAnel, 1,2 milhões de veículos devem passar pelo trecho oeste do Rodoanel Governador Mário Covas (SP 021), entre 15h de hoje e 23h59 de quarta-feira (14). Como se pode supor, o primeiro pico de fluxo está previsto para ocorrer das 15h às 19h de hoje e 9h e 12h de amanhã (10).

Já a CCR ViaOeste informou que o volume do Sistema Castello-Raposo deve ultrapassar os 778 mil veículos, entre hoje e a quarta-feira de Cinzas (14). Nesse caso, a previsão é que o movimento se intensifique entre as 15h e 20h de hoje, no sentido interior. Amanhã, o fluxo deve aumentar no intervalo entre 9h e 13h, também no sentido interior. Quanto ao sentido contrário, o que a concessionária calcula é uma maior concentração de veículos no sentido capital, na próxima terça-feira (13), das 15h às 20h. E na Quarta-feira de Cinzas (14), das 8h às 10h.

O feriadão também irá aumentar o movimento nos aeroportos de São Paulo. Para o Aeroporto Internacional de Viracopos, em Campinas, o que se espera é que se bata a marca de 266,5 mil passageiros, ao todo, durante todo o período. Estão previstos 1.882 pousos e decolagens. Somente hoje o terminal deve receber 41,5 mil pessoas.

Pela estimativa da Socicam, concessionária responsável pela gestão dos terminais rodoviários Tietê, Barra Funda e Jabaquara, apenas entre hoje e amanhã, o fluxo deve passar de 180 mil pessoas. Os destinos mais procurados pelos passageiros são Rio de Janeiro, Angra dos Reis, Curitiba, Belo Horizonte, cidades do Sul de Minas Gerais, Florianópolis, interior e litoral. Durante todo o feriado prolongado, a previsão é 648 mil passageiros saindo e chegando à cidade pelos terminais rodoviários.

Com informações da Agência Brasil

Leia também:

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui