Vitória com sabor de derrota

O Governo Temer faz seu papel ao comemorar o placar da aprovação da Reforma da Previdência na Comissão Especial da Câmara. Por 23 votos a 14, a votação obteve, arredondando, os três quintos que precisará no plenário. Mas a realidade está bem longe deste otimismo. O problema é que os nomes da comissão foram escolhidos a dedo pelos líderes governistas e sofreram enorme pre$$ão para votarem de acordo com o Planalto. Apesar disso, seis deputados da base do governo votaram contra a reforma proposta. Alguns deles, como Arnaldo Faria de Sá (PTB-AP), são historicamente a favor dos aposentados, suas bases eleitorais. Outros, porém, não pretendem ser defenestrados do Congresso pelos eleitores se votarem a favor da proposta que adia a aposentadoria para a véspera do velório do trabalhador – ou depois.

O fato é que, no plenário, conseguir os três quintos, hoje, seria impossível. Tanto é assim que Temer já articula uma anistia para ruralistas, em troca de votos. E o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, teve que vir a público dizer que a proposta não pode ter “mudanças substanciais”, o que abre as portas para novas modificações. A pressão popular é grande, e a rejeição à reforma cresce à medida que a população vai sendo informada (apenas 18% declarou que conhece bem as mudanças propostas). As manobras feitas pelo governo só dão uma certeza: mensalão será café pequeno perto do que se articula.

 

Dama de ferro

O debate entre os candidatos à Presidência da França, Marine Le Pen e Emmanuel Macron, foi quente, mas pode-se conhecer algumas propostas concretas, porém com fortes suspeitas de que não serão implementadas. Macron promete investimentos públicos de 50 bilhões de euros nos próximos cinco anos para medidas ambientais, inovação digital e infraestrutura. Mas como pretende chegar a este valor se vai cortar 60 bilhões de euros do orçamento para enquadrar a França no arbitrário limite de déficit fiscal de 3% imposto pela União Europeia?

Le Pen, por seu lado, propõe um “protecionismo inteligente”: taxar as importações, dar prioridade às empresas francesas em projetos públicos, sair da Europa para que os agricultores possam produzir à vontade.

A melhor frase do debate foi de Marine Le Pen: “Seja como for, a França vai ser dirigida por uma mulher: ou sou eu ou é a senhora Merkel” (premier alemã).

 

Hacker ao volante

O mercado de carros autônomos deve alcançar a marca de US$ 22 bilhões a 26 bilhões até 2025 com perspectiva de crescimento anual de 12% a 14%, estima estudo global da Bain & Company. A quantidade de veículos autônomos, porém, deve permanecer baixa nos próximos cinco a dez anos, até mesmo nos mercados mais receptivos: a maior parte das tecnologias desenvolvidas deve se concentrar em sistemas de assistência ao condutor.

Para ter uma ideia, a consultoria estima que apenas 10% dos veículos serão totalmente automáticos, ou seja, dispensarão a condução humana. A análise ainda revela que os consumidores são relutantes quanto ao uso desse tipo de tecnologia e se preocupam com os altos custos e a vulnerabilidade a ataques de hackers.

 

Sem papel

A partir do próximo dia 10, entrará em funcionamento o Certificado de Origem Digital (COD). Nessa primeira etapa, funcionará apenas entre Brasil e Argentina. Trata-se de um sistema que permitirá a emissão eletrônica do certificado por meio de assinatura digital. Ou seja, entre os dois países, não haverá mais necessidade de envio de qualquer documento em papel.

A Associação Comercial de Santos está integrada a esse processo desde 2009 e pode auxiliar os empresários locais, pelo e-mail certificado@acs.org.br

 

Rápidas

A Facha – Faculdades Integradas Hélio Alonso realiza dia 9, terça-feira, a partir das 16h, a IV Jornada de TCC e Iniciação Científica. O evento será aberto com uma palestra do professor-emérito da UFRJ Muniz Sodré, um dos mais importantes teóricos da Comunicação no Brasil. Inscrições pelo site www.eventos.facha.edu.br/evento/276 *** O Secovi-SP recebe no próximo dia 15, a partir das 12h30, o deputado federal Herculano Passos (PSD-SP), membro da Comissão de Turismo e da Comissão Especial do Marco Regulatório dos Jogos no Brasil e presidente da Frente Parlamentar Mista em Defesa do Turismo (FrenTur) *** Family Geek Brasil fica no Shopping Jardim Guadalupe (RJ) até 30 de maio. O evento reúne aficcionados por quadrinhos, games, filmes e séries *** A Câmara de Arbitragem Empresarial Brasil realiza o Mediation Advocacy Training, nestas sexta e no sábado, com o professor Hal Abramson, em São Paulo, na Rua Borges Lagoa, 1.328 *** A Escola de Administração de Empresas da Fundação Getulio Vargas (FGV Eaesp) realizará dias 9 e 10, a partir das 19h30, a segunda edição da oficina “Capital Empreendedor: Introdução ao Private Equity e Venture Capital”. Inscrições até 8 de maio no link http://bit.ly/2oCJFpK

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

Artigos Relacionados

Governo pode – e deve – controlar progresso tecnológico

Tecnologias transformadoras do século 20 não teriam sido possíveis sem liderança do Estado.

Salário mínimo baixo, gasto do Estado alto

Nos EUA, assistência a trabalhadores que ganham pouco custa US$ 107 bi por ano ao governo.

Privatização da Eletrobras aumentará tarifa em 17%

Estatal dá lucro e distribuiu R$ 20 bi em dividendos para a União.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

ANS determina que planos cubram novos remédios, exames e cirurgias

Novos exames e tratamentos passaram a fazer parte da lista obrigatória de assistência, que deverá ser observada a partir de abril.

Ibovespa futuro sobe no momento, mas com muita cautela

No exterior, Bolsas globais recuam em meio a preocupações com a inflação nos EUA.

IPC-S sobe em seis capitais brasileiras em fevereiro

A inflação medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S) subiu em seis das sete capitais pesquisadas pela Fundação Getulio Vargas (FGV), na...

Trava política impede recuperação mais forte

Nesta segunda, mercados aqui foram na mesma direção do exterior em recuperação, mas sem mostrar maior tração. 

Sony deixará de vender áudio e vídeo no Brasil

Multinacional japonesa venderá aqui apenas consoles de games importados.