Vizinho

A derrota de Menem na Argentina agrada a todos os parceiros do Mercosul, porém a mais que provável vitória de Néstor Kirchner não significa tranquilidade. Um economista brasileiro que voltou de recente viagem ao país vizinho trouxe na bagagem as avaliações dos argentinos sobre o futuro presidente: oportunista, carreirista, idéias pouco claras, entre outros adjetivos menos comedidos.

Neogrilhões
Ao discursar, ontem, na véspera do 115º aniversário da Lei Áurea, o presidente do Tribunal Superior do Trabalho (TST), ministro Francisco Fausto, disse não ver motivo para comemorações: “Após 115 anos da assinatura da Lei Áurea, pela princesa Isabel e pelo conselheiro pernambucano João Alfredo, ainda existe escravidão neste país. Os escravos dos tempos modernos são os trabalhadores a quem se nega a aplicação das normas jurídicas-trabalhistas. Existe escravidão onde a Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) não consegue chegar”, afirmou ministro, acrescentando que, diante desse quadro, os que pregam a extinção da CLT e a desregulamentação do Direito cometem, no mínimo, “uma temeridade”, porque, “isso abriria espaço para que os escravistas se sintam ainda mais livres para escravizar”.

Agilidade
Não deixou de ser irônica a resposta do presidente do Tribunal Superior do Trabalho à cobrança feita pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva, de que o Judiciário deve agilizar o julgamento de processos que envolvam corrupção no uso de verbas públicas: “Acho até bom que, nesse momento em que se cobra agilidade do Judiciário, também se peça agilidade na divulgação dos devedores da Previdência, porque essa questão também tem interesse amplo dentro da comunidade”, disse Francisco Fausto.

Reeleição
A Associação Comercial do Rio de Janeiro (ACRJ) reconduz hoje os presidentes Marcilio Marques Moreira (Conselho Diretor) e Humberto Mota (Conselho Superior) para o biênio 2003/2005. Eles compõem chapa única. Amanhã os sócios irão às urnas escolher os membros dos conselhos Diretor e Fiscal.

Guerra
O curso “Mídia e Guerra – contradições do fazer jornalístico”, na UniverCidade, teve seu início adiado da semana passada para hoje. Mais informações pelo telefone (21) 2525-1000.

Perda dupla
Produtores de software, além de lamentar continuar de fora do Simples – na MP 107, votada semana passada, não conseguiram ser incluídos no sistema tributário simplificado, ao contrário de outros setores, como corretores de seguros, por exemplo – ainda amargam o aumento do cálculo da base tributária da CSLL para 32% da receita bruta para as empresas prestadoras de serviço.

Câmbio
Os efeitos mágicos do dólar irreal: um VW Golf, que custava US$ 25 mil em 1995, sai hpje por US$ 13 mil – o mesmo que nos Estados Unidos. Já um Honda Civic, vendido nos EUA em 1995 por US$ 12 mil e, hoje, por US$ 13 mil, despencou de US$ 30 mil para US$ 13.500 no Brasil, no mesmo período. Os números foram apresentados pelo presidente da Citroën do Brasil, Sérgio Habib, à Agência de Notícias Automotivas (ANA). Segundo Habib, hoje todas as montadoras aqui instaladas trabalham no vermelho, à exceção da Fiat.

Preço
A adoção das bandeiras tucanas pelo PT também provoca estragos na base de apoio do governo fora do Congresso Nacional. Neste fim de semana, a chapa ligada à cúpula petista por muito pouco não perdeu a eleição para a direção da CUT de Minas Gerais. A vitória contra a oposição foi obtida por um único voto de diferença.

Estelionato
E se a se a executiva nacional do PT concedesse ao eleitorado o direito de abrir processo contra filiados do partido que não cumprem as promessas de campanha?

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorRealismo ou ilusões?
Próximo artigoPernas para que te quero

Artigos Relacionados

Falta de servidores traz prejuízo, inclusive financeiro

Fila de segurados no INSS vai engrossar precatórios em R$ 11 bilhões.

Desmonte do Estado se dá pelas beiradas

Miçangas e espelhos empurram reformas administrativas nos municípios.

O que vale pros precatórios vale pra dívida interna?

Se calotes são defensáveis, poderiam ser estendidos para os títulos públicos.

Últimas Notícias

Distribuição comercial: quais cláusulas e condições mais importantes?

Por Marina Rossit Timm e Letícia Fontes Lage.

Mercado corre do risco em momento de estresse

Se tem uma coisa que o mercado é previsível é com relação ao seu comportamento em momentos de estresse é aversão ao risco. “Nessa...

Petrobras: mais prazo de inscrição no novo Marco Legal das Startups

Interessados em participar do primeiro edital da Petrobras baseado no novo Marco Legal das Startups (MSL) poderão inscrever-se até o dia 12 de dezembro....

Canal oficial para investidor pessoa física na B3

A partir desta sexta-feira, a nova área logada do investidor da B3, lançada em junho, passa a ser o canal que centraliza todas as...

Fitch Ratings atualiza metodologia de Rating de Seguros

A Fitch Ratings, agência de classificação de risco, publicou nesta sexta-feira relatório de atualização de sua Metodologia de Rating de Seguros. Segundo a agência,...