Volkswagen registra prejuízo de 1,58 bi de euros em 2015

Empresas / 15:05 - 22 de abr de 2016

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

A Volkswagen registrou prejuízo de 1,58 bilhão de euros em 2015, após o lucro de 10,847 bilhões de euros registrado em 2014, segundo documento divulgado nesta sexta-feira pela companhia. Na mesma base de comparação, a receita com vendas cresceu 5,35%, para 213,292 bilhões. Segundo a empresa, o escândalo da manipulação de dados de emissões de poluentes afetou significativamente os resultados financeiros de 2015. O volume de carros vendidos caiu 2%, para 10,010 milhões de unidades, enquanto a quantidade de carros entregues aos consumidores somou 9,931 milhões de unidades, também com queda de 2%. A baixa nas entregas foi sentida principalmente no Brasil, na China e na Rússia, enquanto a demanda cresceu na Europa Ocidental. A empresa prevê que, em 2016, as entregas fiquem estáveis ante 2015, devido às condições desafiadoras do mercado. "Além do escândalo das emissões, o ambiente altamente competitivo, a volatilidade nas taxas de juros e de câmbio e as flutuações dos preços de matérias-primas representam desafios", diz a empresa em nota.   Provisões   A Volkswagen aumentou de 6,7 bilhões de euros para 16,2 bilhões de euros o montante que cobrirá os custos com o escândalo da manipulação de emissões. O recolhimento de veículos afetados deverá chegar a 11 milhões em todo o mundo, sendo quase 80% deles no continente europeu. A duplicação das provisões foi anunciada pela construtora automóvel alemã num comunicado citado pela Bloomberg, que assinala que esta medida conduzirá a empresa a prejuízos recordes mas que assim assume o impacto financeiro total da crise que começou em setembro. “As repercussões deste tema estão agora quantificadas”, frisou o presidente, Matthias Mueller. Perante as perdas em 2015, que levaram a um corte de 97% no pagamento de dividendos para 0,17 euros por ação preferencial, o líder da Volkswagen voltou a reconhecer que a atual crise está tendo um impacto enorme na posição financeira. A Volkswagem prevê queda de até 5% na receita deste ano, a depender das condições econômicas - principalmente na Rússia e na África do Sul - e da variação cambial. Na área de veículos de passageiros, a empresa prevê uma forte queda na receita deste ano, com lucro operacional na faixa de 5,5% a 6,5% das vendas. Já no segmento de veículos comerciais o lucro operacional sobre vendas deve ficar entre 2% e 4%.   Acordo   Os novos dados quanto às provisões surgem um dia após a marca se mostrar disponível para recomprar aos clientes norte-americanos 482 mil dos veículos afetadas pelo escândalo de manipulação de gases nocivos. Nesta quinta-feira, um juiz da Califórnia disse que a Volkswagen delineou um acordo com as autoridades que inclui a recompra de alguns veículos e indenizações aos motoristas. A empresa também vai criar um fundo para remediações ambientais ligadas aos veículos em questão, que emitem mais poluentes quando trafegam nas ruas do que durante testes de emissão. Por ora, o acordo envolve cerca de 480 mil veículos com motor a diesel de dois litros que violam as leis americanas contra a poluição. Ainda está se discutindo o que fazer com os outros quase 90 mil — a maioria automóveis da Volks e da Audi, a unidade de carros de luxo do grupo — que têm motor de três litros e também estão equipados com o dispositivo que burla os testes, diz o juiz. A Volkswagen afirmou, num comunicado, que o acordo preliminar “é um passo importante no caminho de concertar as coisas. A Volkswagen pretende compensar totalmente seus clientes e remediar o impacto do excesso de emissões de [motores a] diesel sobre o meio ambiente”.

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor