32.4 C
Rio de Janeiro
sábado, janeiro 23, 2021

Desde fevereiro, volume de serviços traz queda de -3,2%

Bottom line – O índice de volume de serviços teve divulgação melhor do que o esperado pelo mercado e avançou 2,6% no mês e -4,8% em 12 meses. Desde fevereiro o índice ainda apresenta queda de -3,2%.

 

Comentário – O índice de volume de serviços teve divulgação melhor do que o esperado pelo mercado e avançou 2,6% no mês e -4,8% em 12 meses. Desde fevereiro o índice ainda apresenta queda de -3,2%.

Por dentro do índice vemos avanço de todos os grupos no mês, com destaque especial para serviços prestados às famílias (+8,16% no mês, puxado por alojamento e alimentação). Destaca-se especialmente a parte de transportes, com crescimento de 6.8% no mês em transportes aéreos. Ainda assim, o índice permanece -38,51% abaixo do registrado em fevereiro de 2020.

O dado surpreende positivamente na margem e coloca viés positivo para atividade ao final do ano (expectativa de mais um mês positivo nos serviços em dezembro). No entanto, o agregado ainda mostra o setor atrás do restante, tendência que deve perdurar enquanto não houver resolução definitiva da questão da Covid-19. Nossa expectativa é arrefecimento no começo de 2021.

.

Felipe Sichel

Estrategista-chefe do Banco Digital Modalmais

Leia mais:

Alta sem empolgação

Futuros dos índices de NY e petróleo operam em recuperação

Artigos Relacionados

Copom está alinhado com maioria da expectativa do mercado

Considerando foco na inflação de 2022, estamos considerando agora que BC começará a aumentar Selic em maio e não em agosto.

Primeira prévia dos PMI’s e avanço da Covid-19

Bolsa brasileira sucumbe ao terceiro dia de queda, mediante aos temores fiscais.

Exterior em baixa

Queda acontece em meio às preocupações com problemas para obtenções de vacinas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

Copom está alinhado com maioria da expectativa do mercado

Considerando foco na inflação de 2022, estamos considerando agora que BC começará a aumentar Selic em maio e não em agosto.

Primeira prévia dos PMI’s e avanço da Covid-19

Bolsa brasileira sucumbe ao terceiro dia de queda, mediante aos temores fiscais.

Exterior em baixa

Queda acontece em meio às preocupações com problemas para obtenções de vacinas.

Más notícias persistem

Petróleo negociado em NY mostrava queda de 2,60% (afetando a Petrobras), com o barril cotado a US$ 51,75.

Mercado reagirá ao Copom e problemas internos

Na Europa, Londres teve alta de 0,41%. Frankfurt teve elevação de 0,77%. Paris teve ganhos de 0,53%.