Yuan digital da China vê uso mais amplo no cotidiano

Um ecossistema para a promoção do yuan digital está em formação, disse Dong Ximiao, pesquisador-chefe da Merchants Union Consumer Finance Company Limited.

Foto tirada em 8 de maio de 2021 mostra um cartão de pagamento do yuan digital usado na Exposição Internacional de Produtos aos Consumidores da China em Haikou, capital da Província de Hainan, sul da China. (Xinhua/Guo Cheng)

Xinhua - Silk Road

Beijing, 22 jun (Xinhua) — Quando os consumidores de algumas cidades grandes como Beijing e Guangzhou abrem o aplicativo móvel da plataforma chinesa de entrega de comida online Meituan, um atraente pacote vermelho digital seria oferecido.

Além de ser um incentivo aos gastos, os cupons servem como convites para experimentar a nova opção de pagamento da plataforma: o yuan digital da China.

No valor de 40 yuans (cerca de 6 dólares) no total, os cupons estão na forma de moeda fiduciária digital, ou e-CNY, que pode ser utilizada assim que os usuários criarem uma conta oficial de e-CNY. Os cupons de e-CNY podem pagar a conta de comida para viagem, ingressos de cinema e outros serviços de vida em Meituan.

Lançado em janeiro, o serviço de pagamento e-CNY na plataforma atraiu cerca de 6 milhões de usuários até 20 de junho.

Com o apoio de plataformas da Internet como Meituan, o uso do e-CNY vem se expandindo rapidamente desde que iniciou os seus projetos piloto em 2019.

Dados do banco central do país, também o criador do e-CNY, mostraram que, até o final de 2021, o e-CNY tinha mais de 8 milhões de cenários de aplicação, com mais de 260 milhões de carteiras digitais individuais de yuans abertas.

Diversas aplicações tomaram forma no atacado e varejo, restauração, turismo e pagamento de taxas administrativas, que abrangem cenários online e offline e podem ser replicadas e aprimoradas, disse o banco central em comunicado no início deste ano.

Os cenários de consumo têm sido o principal campo de teste do yuan digital. Muitas cidades chinesas aproveitaram os cupons e-CNY para revigorar os gastos dos consumidores locais, depois que os surtos de COVID-19 afetaram o consumo.

No festival de compras no meado do ano conhecido como “618”, que dura semanas, os usuários gastaram um total de cerca de 400 milhões de yuans com o e-CNY na plataforma de comércio eletrônico JD.com, mais de 19 vezes a soma do mesmo período de um ano atrás.

À medida que mais usuários adotam o novo pagamento digital, o yuan digital da China tem expandido sua presença em outros campos.

Para estender o uso do yuan digital em serviços financeiros, o China Construction Bank recentemente permitiu que os seus usuários de aplicativos móveis em regiões piloto comprem produtos de gestão de patrimônio com o e-CNY.

qOs moradores da cidade de Shenzhen, no sul da China, um dos primeiros lotes de cidades-piloto do e-CNY, podem pagar por fundos de previdência com o yuan digital. A Nova Área de Xiong’an, na Província de Hebei, no norte da China, também uma região pioneira no piloto e-CNY, emitiu subsídios para as carteiras e-CNY de alguns trabalhadores médicos de vilarejos.

Um ecossistema para a promoção do yuan digital está em formação, disse Dong Ximiao, pesquisador-chefe da Merchants Union Consumer Finance Company Limited.

Bancos comerciais, plataformas de Internet e governos locais em regiões piloto podem desempenhar papéis maiores na promoção de um uso mais cotidiano do e-CNY, disse Dong.

O PBOC tem enfatizado a melhoria da segurança de pagamentos e controle de risco na promoção do e-CNY, exigindo um equilíbrio entre a proteção de privacidade e a prevenção de crimes.

“O yuan digital real é a moeda legal no formato digital emitido pelo banco central, equivalente a notas e moedas, e não há espaço para especulação comercial”, disse PBOC na segunda-feira, em uma nota de advertência, na sua conta oficial do WeChat. Fim

Leia também:

Ações chinesas correspondem cerca de 40% do índice MSCI

Xinhua Silk Road
Agência de notícias oficial do governo da República Popular da China.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

CMOC gastará US$ 1,826 bilhão no projeto de KFM em Congo

O CMOC Group Limited (603993.SH, 03993.HK) anunciou nesta quinta-feira que investirá cerca de 1,826 bilhão de dólares na fase I do desenvolvimento do projeto da mina de cobre-cobalto de Kisanfu (KFM), na República Democrática do Congo (RDC).

Banco central da China injeta liquidez via recompra reversa

O Banco Central da China injetou nesta sexta-feira 10 bilhões de yuans (cerca de 1,5 bilhões de dólares) de recompra reversa, visando manter a liquidez do sistema bancário.

O mercado de pequenos artigos chineses é inaugurado em Dubai

O mercado de Yiwu, um centro de compras para pequenas mercadorias chinesas, foi inaugurado nesta quinta-feira em Dubai, oferecendo uma alternativa de mercado para compradores estrangeiros adquirirem produtos fabricados na China, informou Chinanews.com.

Últimas Notícias

Ford Brasil: Centro global de exportação de serviços de engenharia

Projetos de ponta voltados ao futuro da mobilidade, como veículos elétricos, autônomos e conectados. 

Senado vai analisar vetos na Lei Aldir Blanc

Existe uma fila de 36 vetos aguardando votação dos senadores e deputados

Caixa: desconto de até 44% para regularizar penhor em atraso

As unidades com serviço de penhor disponível podem ser consultadas no site da Caixa

Índice de Preços ao Produtor (IPP) sobe 1,83% em maio

Das 24 atividades analisadas, 21 tiveram alta de preços

Acqio inclui transações via Pix em suas soluções de pagamento

Em abril os pagamentos feitos via Pix atingiram a marca histórica de 11,5%, no comércio eletrônico