Zero à esquerda

O ingresso da Turquia no roteiro de mercados emergentes em crise acabou confundindo alguns órgãos de comunicação. Uma rádio carioca divulgou às 13h30 que, pressionado pela inflação em alta nos EUA e pela bolsa em baixa na Turquia, o dólar comercial havia alcançado o patamar de R$ 2,22. Na verdade, no início da tarde no Brasil negociava-se US$ 1 por R$ 2,022 no mercado oficial.
Taça
Pelo menos a crise na Turquia teve um efeito positivo no Brasil: tirou daqui o primeiro lugar em cobrança de taxa de juros reais. Nem cartão de crédito consegue competir com os mais de 5.000% de juros no overnight de lá.

Balanço
O número de novas empresas no Rio de Janeiro, registradas na Junta Comercial do Estado, cresceu 20,57% em janeiro. Foram 2.186 constituições, contra 1.813 no mesmo mês do ano passado. A extinção de empresas também cresceu, mas numa taxa menor: 9,56%. Já o balanço final de 2000, na comparação com 99, não mostra um quadro positivo. A constituição de empresas caiu 5,91% e a extinção cresceu 53,72%.

Sapucaí
O turista que vem ao Rio no Carnaval só está interessado em samba e desfile. Esta seria a conclusão apressada de quem ligasse atrás de informações sobre o horário de visita aos fortes em torno da Baía de Guanabara durante o período momesco. Em um deles, situado em Jurujuba, Niterói, o solícito funcionário informou que só amanhã, sexta-feira, saberia quando o forte irá abrir para o público.
Esqueceram de mim
Ainda no setor turístico, surpreende o número de visitas assinaladas na página da TurisRio na Internet, ontem, por volta de 19h30: 13.996 acessos desde maio de 1999. Como se trata de um site bem elaborado e com bastante informação, o baixo número de visitantes pode significar má divulgação da página. Um pecado para um órgão que vive de divulgação e atração de turistas.

Pelas beiradas
O lucro recorde de R$ 10,159 bilhões ano passado e o anúncio de investimentos de US$ 29,4 bilhões até 2005 tornam ainda mais espinhosa a tarefa do governo de justificar a intenção de privatizar até 30% da Refinaria Duque de Caxias (Reduc), sob a alegação de capitalizar o plano de expansão da unidade fluminense, estimado em R$ 600 milhões. Tal justificativa torna-se mais difícil quando a própria direção da empresa anuncia que 89% dos investimentos previstos para o quinquênio 2000/2005 virão de recursos da própria empresa.
Por que uma empresa extremamente líquida e em fase de aberta expansão se desfaria de quase um terço de um dos seus principais ativos? Essa é uma explicação que os setores que se mobilizaram contra a tentativa de amputar o BR do nome da empresa deveriam se apressar em cobrar da direção da Petrobras e dos petrofóbicos enquistados na equipe econômica.

Especulação
A lógica kafkaniana que preside o cassino mundial produz explicações cada vez mais esquizofrênicas. Escalada para bode expiatório da vez, a bolsa da Turquia sequer tinha suas cotações acompanhadas pelos principais mercados financeiros do mundo.

Desafinado
Os desfiles pré-carnavalescos dos blocos de rua no Rio revelaram fenômeno de forte teor especulativo-etílico. Os vendedores de cerveja que acompanham os foliões estão tentando emplacar o preço da lata a R$ 1,50. O movimento altista é particularmente forte na venda da Skol. Até agora, a resistência dos foliões ao abuso tem provocado dissidências no movimento, que tem toda pinta de cartel.

Imagem poluída
No encontro dos 300 maiores investidores institucionais em Haia, Holanda, há quase três semanas, um dos temas principais foi o da responsabilidade social. A recomendação explícita é de que fundações e congêneres só devem investir em empresas que tenham forte atuação social. Foi citada, entre outras, a Petrobras, por causa dos recentes vazamentos. O caso foi levantado por um fundo norueguês e o consenso é que deveria ser evitado investir na estatal brasileira.

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorLiberou
Próximo artigoDinheiro em caixa

Artigos Relacionados

Alta dos preços leva a aumento de protestos

Agitação em países onde manifestações eram raras preocupa FMI.

Montadoras não vieram; demissões, sim

Promessas de Doria e Bolsonaro para fábrica da Ford não passaram de conversa para gado dormir.

Ganhos de motoristas de app desabam

Renda média é de pouco mais de 1,5 salário mínimo.

Últimas Notícias

Câmara deve colocar em votação PL que desonera tarifas de energia

Em 2021, o Brasil passou pela pior crise hídrica em mais de 90 anos

Metodologia para participação de investidor estrangeiro

Serão considerados os dados de liquidação das operações realizadas no mercado primário nos sistemas da B3

Fitch eleva rating do Banco Sicoob para AA (bra)

Houve melhora do perfil de negócios e de risco da instituição

Petrobras Conexões para Inovação cria robô de combate a incêndio

Estatal: Primeiro no mundo adaptado para a indústria de óleo e gás

Brasil tenta ampliar diálogo com a UE

Debate da recuperação econômica nas duas regiões e discussão sobre as perspectivas das políticas fiscais