Zodíaco dos vinhos: Escorpião

Os vinhos escorpianos devem conjugar estrutura, intensidade e complexidade.

Chegamos ao signo de Escorpião, um signo difícil de descrever, sem fugir de alguns estigmas. Vamos explorar seus fundamentos para entender melhor essa complexidade. Em primeiro lugar, trata-se de um signo do elemento Água, o que lhe dá um traço mais emocional e intuitivo. Escorpião é regido por Plutão (hoje denominado planeta anão), um planeta distante e de dimensões reduzidas, com visualização difícil e lenta rotação: leva 248 anos para dar uma volta em torno do Sol. Devido a esse distanciamento, só foi descoberto em 1930. Até então, Escorpião só era regido por Marte, motivo pelo qual muitos consideram este o seu co-regente, que lhe aporta calor e perfil bélico.

Plutão (Hades, para os gregos) é o nome do deus dos mortos, príncipe das trevas, que reina sobre as sombras. Ele simboliza o nosso encontro com o inconsciente e suas forças invisíveis, profundas e poderosas. Escorpião também está associado ao mito de Órion: um exímio caçador que teria se apaixonado de forma obsessiva por Ártemis e morto, em punição, pela picada de um escorpião.

Por essa conjugação de fatores, o signo de Escorpião, apesar de discreto, enigmático, estaria movido por um turbilhão de emoções muito fortes, relacionadas aos afetos, aos ciclos de vida, à finitude existencial. Aqui, a dualidade freudiana Eros X Thanatos (pulsão de morte) se manifesta de forma contundente no conflito entre a fruição do amor sexual e a alucinação possessiva.

Em nossa transição zodiacal, encontra-se o libriano, fatigado pelo exercício mental equilibrista, como signo “justiceiro” que é. Quer mergulhar e ser envolvido pelas águas profundas de êxtase e dor daqueles que se deixam tomar pelas fortes emoções.

Os vinhos escorpianos devem conjugar estrutura, intensidade e complexidade. Não mais o perfil volátil e fresco dos vinhos de ar – há que se ganhar em corpo, cor, taninos e capacidade de evolução organoléptica. O vinho do primeiro decanato ainda preserva um pouco da leveza do antecedente: branco mais untuoso, com matizes aromáticos sedutores de frutas amarelas de caroço, como pêssego e damasco. Trata-se da cepa Viognier, muito presente no norte do Vale do Rhône, França, onde faz vinhos de corte e um grande varietal: o Condrieu. É cada vez mais usada no sul da França, bem como em países do Novo Mundo.

O vinho clássico de Escorpião é o da cepa Tannat, originária da região dos Pireneus, entre o sudoeste da França e o País Basco. É na AOC Madiran que ela é predominante, mas se aclimatou muito bem ao Uruguai, país latino, de clima mais quente e rodeado por águas, que favorece seu perfeito amadurecimento e equilíbrio. Onde quer que seja, Tannat é uma cepa de casca espessa, que produz um vinho tinto violeta intenso, intransponível e com forte presença de taninos. O álcool e a acidez acompanham bem a sua estrutura, mas lidar com a sua agressividade tânica requer tempo e um produtor corajoso e habilidoso. Bem trabalhada, pode dar vinhos longevos e intensos, ótimos acompanhamentos para carnes.

O terceiro decanato recebe a influência solar expansiva do sagitariano, próximo signo do zodíaco. A cepa espanhola Monastrell, mais conhecida em sua versão francesa (Mourvèdre) faz um vinho também de cor rubi intensa, com forte estrutura tânica. Como ela amadurece tardiamente, gosta de regiões solares mediterrânicas, que vão valorizar a expressão de suas notas terrosas, animais e defumadas. Em seus constantes “acasalamentos” do corte GSM, a Mourvèdre é a espinha dorsal do vinho, uma espécie de “varão” escorpiano.

Participe dos cursos e aulas com degustação ministrados por Míriam Aguiar. Turmas abertas para o Passaporte França da CAFA Bordeaux e para o IWC da norte-americana ISG,. Instagram: @miriamaguiar.vinhos. Blog: miriamaguiar.com.br/blog.

Miriam Aguiar
Jornalista, educadora e especialista em vinhos

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

Vinhos do Dão: elegância consistente do Centro Norte de Portugal

Dão Experience apresenta a riqueza de sua vitivinicultura com prova virtual de cinco vinhos premiados.

Eleitores brasileiros no exterior

Por Bayard Boiteux

‘Vices’ assumem e dão show de competência

Por Sidney Domingues e Sérgio Braga.

Últimas Notícias

Semana começa com estresse pós-traumático

Na sexta, mercados domésticos ficaram por conta da sensação de desmanche da equipe econômica de Paulo Guedes.

Reforma da Previdência desestimulou contribuição

Por Isabela Brisola.

Guedes fica mesmo avaliado com nota baixa

Apesar de abrir a possibilidade de aumentar a crise econômica e do desrespeito ao teto de gastos ou outras regras fiscais para bancar medidas...

Ex-ministro de Temer substituirá Funchal

O ex-ministro do Planejamento Esteves Colnago assumirá o comando da Secretaria Especial de Tesouro e Orçamento da pasta. A nomeação foi confirmada nesta sexta-feira...

Receita Federal abre consulta a lote residual de Imposto de Renda

A Receita Federal abriu nesta última sexta-feira consulta a lote residual de restituição do Imposto de Renda da Pessoa Física (IRPF) relativo ao mês...